quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Reino de Deus - em 1914 ou no primeiro século? - Uma resposta ao "Apologista da verdade" - Dos Leitores

Irei reproduzir  o conteúdo de um email recebido há algumas semanas:
________________________________________________

Prezado irmão Paulo,

Tudo bem?

Sou uma testemunha de Jeová ativa. E quero lhe agradecer pelo artigo sobre quando Cristo começou a reinar. Foi esclarecedor, as escamas caíram dos meus olhos. Muito obrigado.

Confesso que inicialmente fiquei muito nervoso com seu artigo, mas não podemos lutar contra a verdade. 

Depois de alguns meses vi que o "Apologista da verdade" tentou refutar seus textos. Embora quem quer enxergar a verdade sabe distinguir o certo do errado, fui movido a refutar dois de seus artigo (Do apologista da verdade). Segue anexo os dois para sua apreciação, gostaria que postasse em sua página com o nome que eu coloquei - Reino de Deus - em 1914 ou no primeiro século? - Uma resposta ao "Apologista da verdade". Coloquei esse tema por que quando alguém pesquisar "Apologista da verdade" ou "Reino 1914" no google vai encontrar também esse texto. 

O irmão pode postar em seu blog?

Um abraço e fique na paz de Cristo.

Sem mais,

Cristão bereano.
_______________________________________________________

Reino de Deus - em 1914 ou no primeiro século? - Uma resposta ao "Apologista da verdade" - Parte 1


Introdução

No site 
http://exatoverdade.blogspot.com.br/2012/08/senta-te-minha-direita-reina-minha.html o Paulo escreveu um artigo mostrando de forma clara que nosso Senhor Jesus começou seu reinado messiânico no primeiro século. Muitas Testemunhas que leram o artigo que estão infelizmente presas ao sistema que o corpo governante criou, tentaram refutar os artigos do Paulo.
Essa é a primeira réplica da primeira tentativa do “Apologista da Verdade” de refutar o artigo do Paulo.
No apêndice 1 você poderá ler o artigo do Paulo publicado em seu blog http://exatoverdade.blogspot.com.br/2012/08/senta-te-minha-direita-reina-minha.html e no apêndice 2 a tentativa do “Apologista da verdade” de refutar o Paulo. Por favor, se você não leu, leia os dois apêndices para entender esse assunto.
Antes do artigo propriamente dito, quero dizer que sou uma Testemunha de Jeová batizada e ativa*. Amo meus irmãos e fiz verdadeiros amigos na organização. Mas irmãos é a própria organização que nos ensina que a verdade deve estar acima das tradições e ensinos de homens. E infelizmente irmãos o ensino de que Cristo começou seu reino messiânico em 1914 é baseado na tradição que a organização criou (Veja mais sobre isso no livro “Crise de Consciência” escrito pelo ex-membro do corpo governante. No final do artigo esse livro esta entre as sugestões de leitura). Não é possível mais ensinar, eu não consigo mais. Quero ensinar as pessoas a verdade.
O presente artigo também não visa fazer você perder a fé em nosso Amado Criador e nem em seu filho Nosso Senhor Jesus, tampouco visa fazer você perder a fé no Reino de Deus, na verdade, o contrário é verdadeiro, quero lhe ajudar a adorar a Deus em imitação aos primeiros cristão, ao verdadeiro cristianismo, o cristianismo primitivo. Por isso no final do artigo, você vai ter algumas sugestões de leitura para saber como os primeiros cristãos adoravam a Deus.
*Apenas uma observação, continuo ativo na organização por causa da minha família.
Também quero destacar que respeito o “Apologista da verdade” em tentar defender a organização. O que ele sente, foi o que eu senti quando li as primeiras críticas contra a organização. Mas com o tempo percebi - como acontece com muitos – que não é possível defender o erro irmãos. Simplesmente não é possível. Portanto encaro esse nosso irmão não como inimigo, mas como uma vítima, assim como eu fui uma vítima.
Segue minha replica abaixo. (Em Negrito e recuado está o artigo do “Apologista da verdade” e abaixo minha resposta com base na Bíblia)
_________________________


1) O “reino” delegado a Cristo, mencionado em Colossenses 1:13 não é o Reino messiânico.
Como exemplo disso, podemos citar o seguinte: Jeová sempre foi Rei sobre seus súditos. (Sal. 10:16; 1 Tim. 1:17) No entanto, fala-se de ele ‘começar a reinar’, em Revelação 11:17. A conclusão óbvia é a de que Revelação 11:17 se refere a uma nova expressão – ou ramificação – do Reino universal de Jeová, neste caso o Reino messiânico por meio de Cristo. (Revelação 11:15) Do mesmo modo, Jesus também poderia ter um “reino” sem ser o Reino messiânico pedido na oração modelo. (Mat. 6:9, 10) Como mostra o próprio texto de Colossenses 1:13, trata-se de um governo apenas sobre seus discípulos, ao passo que o Reino messiânico se estenderá a toda a Terra. – Veja Da 2:35, 44, 45.
Claro Jesus poderia ter um reino sem ser o Reino mencionado na oração modelo, desde que a Bíblia apoie esse entendimento. Conforme veremos abaixo as profecias messiânicas do Reino de Deus às mãos de Cristo foram aplicadas pelos escritores inspirados a Jesus após sua ressurreição. E sendo assim o reino mencionado em Mateus 6:10 e Colossenses 1:13 são o mesmo reino de Deus às mãos do messias (O domínio do Messias). Acompanhe.
Primeiro vamos analisar o Salmo 2, leia ele abaixo:

2 Por que se alvoroçaram as nações+
E continuam os próprios grupos nacionais a murmurar coisa vã?+
 Os reis da terra tomam sua posição,+
E os próprios dignitários se aglomeraram à uma+
Contra Jeová+ e contra o seu ungido,*+
 [Dizendo:] “Rompamos as suas ligaduras+
E lancemos de nós as suas cordas!”+
 Aquele mesmo que está sentado nos céus+ se rirá;
O próprio Jeová* caçoará deles.+
 Nesse tempo lhes falará na sua ira+
E os perturbará no seu ardente desagrado,+
 [Dizendo:] “Eu é que empossei o meu rei+
Em Sião,+ meu santo monte.”*+
 Cite eu o decreto de Jeová;
Ele me disse: “Tu és meu filho;+
Hoje eu me tornei teu pai.+
Pede-me,+ para que eu te dê nações por tua herança+
E os confins da terra por tua propriedade.+
 Tu as quebrantarás* com um cetro de ferro,+
Espatifá-las-ás+ como se fossem um vaso de oleiro.”
10 E agora, ó reis, usai de perspicácia;
Deixai-vos corrigir, ó juízes da terra.+
11 Servi a Jeová com temor+
E jubilai com tremor.+
12 Beijai ao filho,*+ para que Ele não se ire
E não pereçais [no] caminho,*+
Pois a sua ira se acende facilmente.*+
Felizes todos os que se refugiam nele.+


Você meu irmão, conseguiu perceber o que foi predito? Esse Salmo esta profetizando que os governantes ficaram furiosos com Deus e Cristo (Seu ungido), depois o salmista diz que Jeová rirá desses governantes, devido a insignificância deles. Mas o ponto alto aqui é por que os governantes estão agitados, tramando contra Deus e seu Ungido? Os versos 5 e 6 nos esclarece, note:
“Nesse tempo lhes falará na sua ira. E os perturbará no seu ardente desagrado,
[Dizendo:] “Eu é que empossei o meu rei Em Sião,+ meu santo monte.”


É por que Jeová empossou (entronizou) seu rei em Sião? Aonde fica Sião? Note abaixo:
Hb 12.22-24 – Mas, vós vos chegastes a um Monte Sião+ e a uma cidade+ do Deus vivente, a Jerusalém celestial,+ e a miríades* de anjos,+ 23  em assembléia geral,*+ e à congregação dos primogênitos+ que foram alistados*+ nos céus, e a Deus, o Juiz de todos,+ e às vidas espirituais*+ dos justos que foram aperfeiçoados,+ 24  e a Jesus, o mediador*+ dum novo pacto,+ e ao sangue da aspersão,+ que fala melhor do que o [sangue] de Abel.
Ap 14.1 - E eu vi, e eis o Cordeiro+ em pé no monte Sião,+ e com ele cento e quarenta e quatro mil,+ que têm o nome dele e o nome de seu Pai+ escrito nas suas testas.


Então vamos recapitular. Os grupos nacionais, os governantes tomaram a uma contra Jeová e contra seu ungido por que Deus empossou (entronizou) o Messias como REI. Note que a profecia não se refere a um reinado sobre os seguidores de Cristo apenas, como se a humanidade não precisa-se saber que Deus empossou seu filho, diz que os governates já irão saber, daí o motivo do murmurio deles. Assim essa profecia nos fala sobre o estabelecimento do Reino de Deus às mãos do messias. Veja abaixo como o corpo governante concorda com isso:
7 O Salmos 2 também fala profeticamente sobre Jesus ser empossado Rei no monte Sião celestial. (Leia Salmos 2:5-9; 110:1, 2.) No entanto, esse salmo também indica que há um período em que os governantes da Terra, junto com seus súditos, recebem a oportunidade de se submeterem ao governo de Cristo. Eles são exortados a ‘usar de perspicácia’ e a aceitar ser ‘corrigidos’. Durante esse período, são “felizes todos os que se refugiam [em Jeová]” por servirem a Ele e a seu Rei designado. Portanto, durante a presença de Jesus como Rei, concede-se aos governantes e seus súditos uma oportunidade para fazerem as mudanças necessárias. — Sal. 2:10-12. (w08 15/2 pp. 21-25)


Portanto precisamos saber o seguinte, Deus nos esclareceu quando isso aconteceu mediante seus escritores inspirados? Ou será essa profecia ficou sem aplicação no primeiro século, dependendo da história para sabermos quando esses acontecimentos se deram?
Queridos irmãos, note abaixo quando essa profecia foi aplicada por DEUS MEDIANTE SEUS ESCRITORES INSPIRADOS:
SALMO 2

2 Por que se alvoroçaram as nações
E continuam os próprios grupos nacionais a murmurar coisa vã?
 Os reis da terra tomam sua posição,
E os próprios dignitários se aglomeraram à uma
Contra Jeová+ e contra o seu ungido, (ou contra Jeová seu rei – Reveja o verso 6 desse salmo 2)

Atos 4:23-30 -   Depois de terem sido livrados, foram para a sua própria gente+ e relataram as coisas que os principais sacerdotes e os anciãos lhes haviam dito. 24  Ouvindo isso, elevaram unanimemente as suas vozes a Deus+ e disseram:“Soberano+ Senhor,* tu és Aquele que fez o céu e a terra, e o mar, e todas as coisas neles,+ 25  e quem, por intermédio de espírito santo, disse pela boca de nosso antepassado Davi,+ teu servo: ‘Por que se tumultuaram as nações e meditaram os povos coisas vãs?+ 26  Os reis da terra tomaram a sua posição e os governantes aglomeraram-se à uma contra Jeová* e contra o seu ungido.’*+ 27  Mesmo assim, tanto Herodes como Pôncio Pilatos,+ com [homens das] nações e com povos de Israel, ajuntaram-se realmente nesta cidade contra o teu santo+ servo Jesus, a quem ungiste,*+ 28  a fim de fazerem as coisas que a tua mão e conselho predeterminaram que ocorressem.+ 29  E agora, Jeová,*dá atenção às ameaças deles+ e concede aos teus escravos que persistam em falar a tua palavra com todo o denodo,+ 30  ao passo que estendes a tua mão para sarar e ao passo que ocorrem sinais e portentos+ por intermédio do nome+ de teu santo servo+ Jesus.”

 [Dizendo:] “Rompamos as suas ligaduras+
E lancemos de nós as suas cordas!”+

 Aquele mesmo que está sentado nos céus+ se rirá;
O próprio Jeová* caçoará deles.+

 Nesse tempo lhes falará na sua ira+
E os perturbará no seu ardente desagrado,+

 [Dizendo:] “Eu é que empossei o meu rei Em Sião,+ meu santo monte.”

Hb 12.22-24 – Mas, vós vos chegastes a um Monte Sião+ e a uma cidade+ do Deus vivente, a Jerusalém celestial,+ e a miríades* de anjos,+ 23  em assembléia geral,*+ e à congregação dos primogênitos+ que foram alistados*+ nos céus, e a Deus, o Juiz de todos,+ e às vidas espirituais*+ dos justos que foram aperfeiçoados,+ 24  e a Jesus, o mediador*+ dum novo pacto,+ e ao sangue da aspersão,+ que fala melhor do que o [sangue] de Abel.
Ap 14.1 - E eu vi, e eis o Cordeiro+ em pé no monte Sião,+ e com ele cento e quarenta e quatro mil,+ que têm o nome dele e o nome de seu Pai+ escrito nas suas testas.

Mt 28.18 – E Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: “Foi-me dada toda a autoridade*+ no céu e na terra. (Jesus aqui afirma que recebeu toda autoridade nos céus e na terra e não somente sobre seus seguidores ungidos)
At 5.27-32 – Trouxeram-nos assim e os postaram na sala do Sinédrio. E o sumo sacerdote interrogou-os, 28  dizendo: “Nós vos ordenamos+ positivamente que não ensinásseis à base deste nome, e, ainda assim, eis que enchestes Jerusalém com o vosso ensino,+ e estais resolvidos a trazer sobre nós o sangue+ deste homem.” 29  Em resposta, Pedro e os [outros] apóstolos disseram: “Temos de obedecer a Deus como governante antes que aos homens.+ 30  O Deus de nossos antepassados levantou+Jesus, a quem matastes por pendurá-lo num madeiro.*+ 31  Deus enalteceu a este, como Agente Principal+ e Salvador,+ para a sua direita,+ para dar a Israel arrependimento+ e perdão de pecados.+ 32  E nós somos testemunhas destes assuntos,+ e assim é também o espírito santo,+ que Deus tem dado aos que obedecem a ele como governante.”
Fp 2.9-11 – Por esta mesma razão, também, Deus o enalteceu a uma posição superior+ e lhe deu bondosamente o nome que está acima de todo [outro] nome,+ 10  a fim de que, no nome de Jesus, se dobre todo joelho dos no céu, e dos na terra, e dos debaixo do chão,+ 11  e toda língua reconheça abertamente*+ que Jesus Cristo é Senhor,+para a glória de Deus, o Pai. (Veja que Paulo diz que depois que Jesus ascendeu aos céus, na apenas seus discípulos deveria considera-lo como rei e se curvar diante dele, mas todas as criaturas inteligentes nos céus e na Terra deveriam se curvar perante ele)

Atos 17:5-8 - Mas os judeus, ficando com ciúme,+ acolheram na sua companhia certos homens iníquos dos vadios da feira e formaram uma turba, e passaram a lançar a cidade num alvoroço.+ E eles assaltaram a casa de Jasão+ e buscavam trazê-los para fora à ralé.  Quando não os acharam, arrastaram Jasão e certos irmãos perante os governantes da cidade,* clamando: “Estes homens que têm subvertido+ a terra habitada estão também presentes aqui,  e Jasão recebeu-os com hospitalidade. E todos estes [homens] agem em oposição aos decretos+ de César,* dizendo que há outro rei,+ Jesus.”  Agitaram deveras a multidão e os governantes da cidade, quando ouviram estas coisas;  e, só depois de receberem suficiente fiança* de Jasão e dos outros, deixaram-nos ir.


 Cite eu o decreto de Jeová; Ele me disse: “Tu és meu filho; Hoje eu me tornei teu pai.

(Note abaixo que novamente Jeová inspirou os escritores a aplicar esse trecho do Salmo 2 após a ressurreição de Cristo e não séculos a frente)

At 13.29-37 – Quando, então, tinham efetuado todas as coisas escritas a respeito dele,+ tiraram-no do madeiro*+ e deitaram-no num túmulo memorial.+ 30  Mas Deus o levantou dentre os mortos;+ 31  e, durante muitos dias, ele se tornou visível aos que tinham subido com ele da Galiléia para Jerusalém, que agora são suas testemunhas junto ao povo.+32  “E, assim, nós vos declaramos as boas novas concernentes à promessa feita aos antepassados,+33  que Deus a cumpriu inteiramente a nós, seus* filhos, por ter ressuscitado a Jesus;+ assim como está escrito no segundo salmo: ‘Tu és meu filho, hoje eu me tornei teu Pai.’+ 34  E este fato, de que o ressuscitou dentre os mortos, destinado a nunca mais voltar à corrupção, foi declarado por ele do seguinte modo: ‘Eu vos darei as benevolências para com Davi, que são fiéis.’+ 35  Por isso ele diz também em outro salmo: ‘Não permitirás que aquele que te é leal veja a corrupção.’+ 36  Pois Davi,+ por um lado, serviu à vontade expressa de Deus na sua própria geração e adormeceu [na morte], e foi deitado com os seus antepassados e viu a corrupção.+ 37  Por outro lado, aquele a quem Deus levantou não viu a corrupção.+

Hb 1.5 – Por exemplo, a qual dos anjos disse ele alguma vez: “Tu és meu filho; hoje eu me tornei teu pai”?+ E, novamente: “Eu é que me tornarei seu pai e ele é que se tornará meu filho”?
Hb 5.5,8 – Assim, também, o Cristo não se glorificou a si mesmo+ por se tornar sumo sacerdote,+ mas [foi glorificado+ por aquele] que falou com referência a ele: “Tu és meu filho; hoje eu me tornei teu pai.+  Assim como ele diz também em outro lugar: “Tu és sacerdote para sempre à maneira* de Melquisedeque.”+ [Cristo,] nos dias da sua carne, ofereceu súplicas e também petições+ Àquele que era capaz de salvá-lo da morte, com fortes+ clamores e lágrimas, e ele foi ouvido favoravelmente pelo seu temor piedoso.+  Embora fosse Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu;

 Pede-me,+ para que eu te dê nações por tua herança+
E os confins da terra por tua propriedade.+
 Tu as quebrantarás* com um cetro de ferro, Espatifá-las-ás+ como se fossem um vaso de oleiro.”

(Veja como como o próprio Cristo aplica esse verso do Salmo a si mesmo no primeiro século e diz que recebeu do seu pai. Aqui claramente sua autoridade e seu poder esta sobre as nações e não apenas sobre seus discípulos)

Ap 2.26,27 - E àquele que vencer e observar as minhas ações até o fim,*+ eu darei autoridade sobre as nações,+ 27  e ele pastoreará as pessoas com vara de ferro,+ de modo que serão despedaçadas como vasos+ de barro,* assim como recebi de meu Pai,

10 E agora, ó reis, usai de perspicácia;
Deixai-vos corrigir, ó juízes da terra.+
11 Servi a Jeová com temor+
E jubilai com tremor.+
12 Beijai ao filho,*+ para que Ele não se ire
E não pereçais [no] caminho,*+
Pois a sua ira se acende facilmente.*+
Felizes todos os que se refugiam nele.+


Não precisamos de mais comentários não é mesmo.
Agora notem a profecia do Salmo 110, também uma profecia do REINO DE DEUS mediante o Messias. Leia abaixo primeiro por favor, meu amado irmão.
SALMOS 110:1-7

A pronunciação de Jeová a meu Senhor* é:+
“Senta-te à minha direita,+
Até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”+
Jeová enviará de Sião+ o bastão+ da tua força, [dizendo:]
“Subjuga no meio dos teus inimigos.”+
  Teu povo+ se oferecerá voluntariamente*+ no dia da tua força militar.+
Nos esplendores da santidade,+ da madre da alva,*
Tens a tua companhia de homens jovens assim como gotas de orvalho.*+
 Jeová jurou+ (e não o deplorará):+
“Tu és sacerdote por tempo indefinido+
À maneira de Melquisedeque!”+
O próprio Jeová,* à tua direita,+
Há de despedaçar reis no dia da sua ira.+
 6 Executará julgamento entre as nações;+
Causará uma plenitude de corpos mortos.+
Ele há de despedaçar aquele que é cabeça sobre uma terra populosa.+
 7 Beberá do vale de torrente no caminho.+
Por isso erguerá alto a cabeça.*+


Você conseguiu perceber que se trata de quando o Messias seria empossado REI do REINO DE DEUS? Percebeu a expressão “Senta-te à minha direita”, um convite de Deus a seu filho. Trata do estabelecimento do Reino de Deus à mãos de Cristo. Note abaixo como o corpo governate também entende assim:
Em 1914, Jesus Cristo foi empossado como Rei e autorizado a ‘subjugar no meio de seus inimigos’. (Salmo 110:1,2) Nesse mesmo ano começaram também os “últimos dias” do atual sistema mundial perverso. (2 Timóteo 3:1-5, 13) Ao mesmo tempo, certos eventos que Daniel observou numa visão profética tornaram-se realidade no céu. O “Antigo de Dias”, Jeová Deus, conferiu ao Filho do homem, Jesus Cristo, ‘domínio, dignidade e um reino, para que todos os povos, grupos nacionais e línguas o servissem’. Relatando essa visão, Daniel escreveu: “Seu domínio é um domínio de duração indefinida, que não passará, e seu reino é um que não será arruinado.” (Daniel 7:13, 14) Será por meio desse Reino celestial, às mãos de Jesus Cristo, que Deus fará com que os amantes da justiça usufruam as inumeráveis coisas boas que ele tinha em mente quando colocou os nossos primeiros pais humanos no Paraíso.(wt cap. 10 pp. 90-100)
Claro que você vai notar no texto acima que o corpo governante aplica esse texto a Jesus ser empossado em 1914. Mas fica claro que o corpo governante também entende que O Messias sentar-se ao lado de Deus é o empossamento ao Reino de Deus, daí ele começa a reinar no meio de seus inimigos (que não respetam o empossamento do Rei. Reveja o Salmo 2 acima).
Muito bem. Agora vejamos novamente quando DEUS MEDIANTE SEUS ESCRITORES INSPIRADOS aplicam esse Salmo. Será que o aplicam após a ressurreição de Cristo, ou o jogam pra frente, séculos à frente?
Note abaixo:
SALMO 110

A pronunciação de Jeová a meu Senhor* é:+
Senta-te à minha direita,+
Até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”+
Jeová enviará de Sião+ o bastão+ da tua força, [dizendo:]
Subjuga no meio dos teus inimigos.”+

Conforme os textos abaixo Jesus Cristo se assentou à direita de seu pai no primeiro século, após sua ressurreição. Acompanhe:

Mc 16.19 – Daí, o Senhor Jesus, depois de lhes ter falado, foi elevado para o céu e se assentou à direita de Deus.

At 2.30-36 – “Homens, irmãos, é permissível falar-vos com franqueza a respeito do chefe de família Davi, que ele tanto faleceu+ como foi enterrado, e o seu túmulo está entre nós até o dia de hoje. 30  Portanto, visto que era profeta e sabia que Deus* lhe havia jurado com juramento que faria sentar um dos frutos dos seus lombos* sobre o seu trono,+ 31  previu e falou a respeito da ressurreição do Cristo, que ele nem foi abandonado no Hades, nem viu a sua carne a corrupção.+ 32  A este Jesus, Deus ressuscitou, fato de que todos nós somos testemunhas.+33  Portanto, visto que ele foi enaltecido à* direita de Deus+ e recebeu do Pai o prometido espírito santo,+derramou isto que vedes e ouvis. 34  Realmente, Davi não ascendeu aos céus,+ mas ele mesmo diz: ‘Jeová* disse a meu Senhor: “Senta-te à minha direita,+ 35  até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”’+36  Portanto, que toda a casa de Israel saiba com certeza que Deus o fez tanto Senhor+ como Cristo, a este Jesus, a quem pregastes numa estaca.”

Ef 1.15-23 – É por isso que também eu, tendo ouvido [falar] da fé que tendes no Senhor Jesus e para com todos os santos,+ 16  não cesso de dar graças por vós. Continuo a mencionar-vos nas minhas orações,+ 17  para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê um espírito de sabedoria+ e de revelação* no conhecimento exato dele,+ 18  tendo sido iluminados+ os olhos+ de vosso coração, para que saibais qual é a esperança+ a que fostes chamados por ele, quais são as gloriosas riquezas+que ele segura como herança para* os santos+ 19  e qual é a magnitude sobrepujante do seu poder+ para conosco, os que cremos. É segundo a operação+ da potência de sua força, 20  com que ele tem operado no caso do Cristo, quando o levantou dentre os mortos+ e o assentou à sua direita+ nos lugares celestiais,+ 21  muito acima de todo governo, e autoridade, e poder, e senhorio,+ e todo nome dado,+ não só neste sistema de coisas,*+ mas também no que há de vir.+ 22  Sujeitou também todas as coisas debaixo dos pés dele,+ e o fez cabeça sobre todas as coisas+ para a congregação, 23  a qual é o seu corpo,+ a plenitude+ daquele que em tudo preenche todas as coisas.+
Hb 12:1,2 –  Assim, pois, visto que temos a rodear-nos uma tão grande nuvem de testemunhas,*+ ponhamos também de lado todo peso+ e o pecado que facilmente nos enlaça,+ e corramos com perseverança+ a carreira+ que se nos apresenta,+  olhando atentamente para o Agente Principal*+ e Aperfeiçoador da nossa fé,+Jesus. Pela alegria que se lhe apresentou, ele aturou+ uma estaca de tortura,* desprezando a vergonha, e se tem assentado à direita do trono de Deus
1Pe 3.21,22 – O que corresponde a isso* salva-vos também agora,+ a saber, o batismo, (não a eliminação da sujeira da carne, mas a solicitação de uma boa consciência,+ feita a Deus,) pela ressurreição de Jesus Cristo.+ 22  Ele está à direita de Deus,+ pois foi para o céu; e foram-lhe sujeitos anjos,+ e autoridades, e poderes.
Hb 1.1-3 - Deus, que há muito, em muitas ocasiões+ e de muitos modos, falou aos nossos antepassados por intermédio dos profetas,+  no fim destes dias+ nos falou por intermédio dum Filho,+ a quem designou herdeiro de todas as coisas+ e por meio de quem fez+ os sistemas de coisas.*  Ele é o reflexo* da [sua] glória+ e a representação exata do seu próprio ser,*+ e sustenta todas as coisas pela palavra do seu poder;+ e, depois de ter feito uma purificação pelos nossos pecados,+assentou-se à direita+ da Majestade* nas alturas.+

Hb 10.11-13 - Também, cada sacerdote assume o seu posto,+ de dia a dia,+ para prestar serviço público e para oferecer os mesmos sacrifícios, muitas vezes, visto que estes nunca podem tirar completamente os pecados.+ 12  Mas, este [homem] ofereceu um só sacrifício pelos pecados, perpetuamente,+ e se assentou à direita de Deus,+13  daí em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo dos seus pés.+

Veja que a expressão “Senta-te à minha direita, Até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.” É usada como sinônimo de REINAR pelo apostolo Paulo:

1Co 15.20-28 – No entanto, agora Cristo tem sido levantado dentre os mortos,+ as primícias+ dos que adormeceram [na morte].+ 21  Pois, visto que a morte+ é por intermédio dum homem, também a ressurreição+ dos mortos é por intermédio dum homem. 22  Porque, assim como em Adão todos morrem,+ assim também em Cristo todos serão vivificados.+ 23  Mas, cada um na sua própria categoria: Cristo, as primícias,+ depois os que pertencem a Cristo durante a sua presença.*+ 24  A seguir, o fim,*quando ele entregar o reino ao seu Deus e Pai, tendo reduzido a nada todo governo, e toda autoridade e poder.+ 25  Pois ele tem de reinar até que [Deus]* lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés.+26  Como último inimigo, a morte há de ser reduzida a nada.*+ 27  Pois [Deus] “lhe sujeitou todas as coisas debaixo dos pés”.+ Mas, quando diz que ‘todas as coisas foram sujeitas’,+ é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.+ 28  Mas, quando todas as coisas lhe tiverem sido sujeitas,+ então o próprio Filho também se sujeitará* Àquele+ que lhe sujeitou todas as coisas, para que Deus seja todas as coisas para com todos.*+

Substituindo a expressão Senta-te à minha direita, Até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.” Por “Reina à minha direita, Até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés”, veja como fica essa passagem de Atos 2:30-36 aonde esse Salmo foi aplicado no PRIMEIRO SÉCULO.

At 2.30-36 – “Homens, irmãos, é permissível falar-vos com franqueza a respeito do chefe de família Davi, que ele tanto faleceu+ como foi enterrado, e o seu túmulo está entre nós até o dia de hoje. 30  Portanto, visto que era profeta e sabia que Deus* lhe havia jurado com juramento que faria sentar um dos frutos dos seus lombos* sobre o seu trono,+ 31  previu e falou a respeito da ressurreição do Cristo, que ele nem foi abandonado no Hades, nem viu a sua carne a corrupção.+ 32  A este Jesus, Deus ressuscitou, fato de que todos nós somos testemunhas.+33  Portanto, visto que ele foi enaltecido à* direita de Deus+ e recebeu do Pai o prometido espírito santo,+derramou isto que vedes e ouvis. 34  Realmente, Davi não ascendeu aos céus,+ mas ele mesmo diz: ‘Jeová* disse a meu Senhor: “[Reina] à minha direita,+ 35  até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”’+36  Portanto, que toda a casa de Israel saiba com certeza que Deus o fez tanto Senhor [Rei] como Cristo [Escolhido para Reinar], a este Jesus, a quem pregastes numa estaca.”
Note como os discípulos não acreditavam que Jesus Cristo era apenas rei sobre a congregação cristã, mas Rei do Reino de Deus.

Atos 17:5-8 - Mas os judeus, ficando com ciúme,+ acolheram na sua companhia certos homens iníquos dos vadios da feira e formaram uma turba, e passaram a lançar a cidade num alvoroço.+ E eles assaltaram a casa de Jasão+ e buscavam trazê-los para fora à ralé.  Quando não os acharam, arrastaram Jasão e certos irmãos perante os governantes da cidade,* clamando: “Estes homens que têm subvertido+ a terra habitada estão também presentes aqui,  e Jasão recebeu-os com hospitalidade. E todos estes [homens] agem em oposição aos decretos+ de César,* dizendo que há outro rei,+ Jesus.”  Agitaram deveras a multidão e os governantes da cidade, quando ouviram estas coisas;  e, só depois de receberem suficiente fiança* de Jasão e dos outros, deixaram-nos ir.

Assim, o que o Salmista profetizou foi o seguinte, em outras palavras:

Salmos 110:1,2 - A pronunciação de Jeová a meu Senhor é:
“Senta-te à minha direita (e REINA), Até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”
Jeová enviará de Sião o bastão da tua força, [dizendo:]“Subjuga no meio dos teus inimigos.”

Note abaixo que o poder de Cristo como Reino não foi apenas sobre seus discípulos (como se ninguém no mundo espiritual e físico deveria respeitar, dobrar os joelhos e honrar o rei, mas apenas seus discípulos), mas é Rei do Reino de Deus a quem todos devem se submeter desde o primeiro século:

Mt 28.18-20 – E Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: “Foi-me dada toda a autoridade*+ no céu e na terra. 19  Ide, portanto, e fazei discípulos*+ de pessoas de todas as nações,+ batizando-as+ em* o nome do Pai,+ e do Filho,+ e do espírito santo,+ 20  ensinando-as+ a observar+ todas as coisas que vos ordenei.+ E eis que estou convosco+ todos os dias, até à terminação* do sistema de coisas. (Aqui Jesus é descrito como tendo toda autoridade nos céus, ou seja todos nos céus devem se submeter ao que ele pedir, pois ele agora é Rei (empossado em Sião. Veja novamente o Salmo 2), também obviamente ele governa todos os que se submetem a seu Reino, desde o primeiro século).

Ef 1.20-23 – com que ele tem operado no caso do Cristo, quando o levantou dentre os mortos+ e o assentou à sua direita+ nos lugares celestiais,+ 21  muito acima de todo governo, e autoridade, e poder, e senhorio,+ e todo nome dado,+ não só neste sistema de coisas,*+ mas também no que há de vir.+ 22  Sujeitou também todas as coisas debaixo dos pés dele,+ e o fez cabeça sobre todas as coisas+ para a congregação, 23  a qual é o seu corpo,+ a plenitude+ daquele que em tudo preenche todas as coisas. (Note que no primeiro século Jesus já têm maior autoridade sobre todos os domínios. Apenas a titulo de ilustração: Imagine um governante que começa a governar em 01/01/2014, nesse dia ele já têm autoridade para corrigir os problemas da cidade, todos estão abaixo de seu domínio, mas isso não significa que todos já lhe obedecem, ou que todos os problemas estão resolvidos. Isso poderá acontecer até mesmo no quarto ano de governo, no fim do governo. Da mesma forma Cristo, ele governa desde o primeiro século, todos estão abaixo de seu domínio, mas ele ainda fará muita coisa como Rei, como por exemplo, destruir a morte no fim de seu governo).

1Pe 3.21,22 – O que corresponde a isso* salva-vos também agora,+ a saber, o batismo, (não a eliminação da sujeira da carne, mas a solicitação de uma boa consciência,+ feita a Deus,) pela ressurreição de Jesus Cristo.+ 22  Ele está à direita de Deus,+ pois foi para o céu; e foram-lhe sujeitos anjos,+ e autoridades, e poderes. (Novamente, aqui os seres celestiais estão sujeitos ao Rei.)

Fp 2.9-11 – Por esta mesma razão, também, Deus o enalteceu a uma posição superior+ e lhe deu bondosamente o nome que está acima de todo [outro] nome,+ 10  a fim de que, no nome de Jesus, se dobre todo joelho dos no céu, e dos na terra, e dos debaixo do chão,+ 11  e toda língua reconheça abertamente*+ que Jesus Cristo é Senhor,+para a glória de Deus, o Pai. (Veja que Paulo diz que depois que Jesus ascendeu aos céus, não apenas seus discípulos deveria considera-lo como rei e se curvar diante dele, mas todas as criaturas inteligentes nos céus e na Terra deveriam se curvar perante ele)

  Teu povo+ se oferecerá voluntariamente*+ no dia da tua força militar.+
Nos esplendores da santidade,+ da madre da alva,*
Tens a tua companhia de homens jovens assim como gotas de orvalho.*+

(Os textos abaixo mostra, a aplicação dessa profecia, do primeiro século em diante. Sempre houve cristãos que pregavam a ressurreição de Cristo e serviam uns aos outros, se oferecendo voluntariamente)

At 1.8 – mas, ao chegar sobre vós o espírito santo, recebereis poder+ e sereis testemunhas*+ de mim tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria,+ e até à parte mais distante* da terra.
At 4.30-35 – ao passo que estendes a tua mão para sarar e ao passo que ocorrem sinais e portentos+ por intermédio do nome+ de teu santo servo+ Jesus.”31  E, quando haviam feito súplica, foi abalado o lugar onde estavam ajuntados;+ e todos juntos ficaram cheios de espírito santo+ e falaram a palavra de Deus com denodo.+32  Ainda mais, a multidão dos que haviam crido era de um só coração e alma,+ e nem mesmo um só dizia que qualquer das coisas que possuía fosse a sua própria; mas eles tinham todas as coisas em comum.+ 33  Também os apóstolos continuavam com grande poder a dar testemunho a respeito da ressurreição do Senhor Jesus;+e sobre todos eles havia benignidade imerecida em grande medida. 34  De fato, não havia nem mesmo um só necessitado entre eles;+ porque todos os que eram proprietários de campos ou de casas vendiam-nos, e traziam os valores das coisas vendidas 35  e os depositavam aos pés dos apóstolos.+ Por sua vez, fazia-se distribuição+ a cada um, conforme tivesse necessidade.
At 19.20 – A palavra de Jeová* crescia e prevalecia assim de modo poderoso.+

 Jeová jurou+ (e não o deplorará):“Tu és sacerdote por tempo indefinido À maneira de Melquisedeque!”

(Note abaixo como DEUS MEDIANTE SEUS ESCRITORES INSPIRADOS aplicaram essa verso dessa profecia. Talvez você lembre que Melquisedeque era REI e SACERDOTE. Assim também Cristo é REI e SACERDOTE. Não esqueça que essa profecia foi aplicada a Cristo não séculos à frente, mas no PRIMEIRO SÉCULO)

Hb 5.4-6 – Também, o homem não se arroga esta honra por si mesmo,+ mas apenas quando é chamado por Deus,+assim como também Arão+ [foi].  Assim, também, o Cristo não se glorificou a si mesmo+ por se tornar sumo sacerdote,+ mas [foi glorificado+ por aquele] que falou com referência a ele: “Tu és meu filho; hoje eu me tornei teu pai.”+  Assim como ele diz também em outro lugar: “Tu és sacerdote para sempre à maneira* de Melquisedeque.”

Hb 6.19,20 – Temos esta [esperança]+ como âncora para a alma, tanto segura como firme, e ela penetra até o interior* da cortina,+ 20  onde um precursor entrou a nosso favor,+Jesus, que se tornou sumo sacerdote para sempre à maneira de Melquisedeque.+
Hb 7.1-17 – Porque este Melquisedeque, rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo,+ que foi ao encontro de Abraão, quando [este] voltava da matança dos reis, e o abençoou,+  e a quem Abraão repartiu um décimo de todas as coisas,+ é primeiramente, por tradução, “Rei da Justiça”, e é então também rei de Salém,+ isto é, “Rei da Paz”.  Sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo nem princípio de dias+ nem fim de vida, mas tendo sido feito semelhante ao Filho de Deus,+ permanece sacerdote perpetuamente.+ Observai, pois, quão grande era este homem, a quem Abraão, o chefe de família,* deu o décimo dos principais despojos.+  Deveras, os homens dos filhos de Levi+que recebem o seu cargo sacerdotal têm o mandamento de cobrar dízimos+ do povo,+ segundo a Lei, isto é, dos seus irmãos, embora estes procedessem dos lombos de Abraão;+  mas o homem que não derivou deles a sua genealogia+ tomou dízimos de Abraão+ e abençoou aquele que tinha as promessas.+  Ora, além de qualquer disputa,* o que é menor é abençoado pelo maior.+  E, num caso, os que recebem dízimos+ são homens que morrem, mas, no outro caso, é alguém de quem se testemunha que vive.+  E, se eu puder usar a expressão, por intermédio de Abraão, até mesmo Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos, 10  porque ele estava ainda nos lombos+ de seu antepassado quando Melquisedeque foi ao encontro dele.+11  Se, pois, a perfeição+ fosse realmente por intermédio do sacerdócio levítico,+ (porque o povo recebeu a Lei com ele por particularidade,)*+ que necessidade adicional haveria+ de surgir outro sacerdote à maneira* de Melquisedeque+ e de quem não se diz que seja à maneira de Arão? 12  Pois, mudando-se o sacerdócio,+ necessariamente há também mudança da lei.+ 13  Porque o homem de quem se dizem estas coisas tem sido membro de outra tribo,+ da qual ninguém oficiou junto ao altar.+ 14  Pois é bastante claro que o nosso Senhor procedeu de Judá,+ tribo da qual Moisés não disse nada quanto a sacerdotes.15  E é ainda muito mais claro que, na semelhança de Melquisedeque,+ surge outro sacerdote,+ 16  que se tornou tal, não segundo a lei dum mandamento dependente da carne,+ mas segundo o poder duma vida indestrutível,*+ 17  pois se diz em testemunho: “Tu és sacerdote para sempre à maneira de Melquisedeque.

Ap 1.4-6 – João, às sete congregações+ que estão no [distrito da] Ásia:Que tenhais benignidade imerecida e paz da parte de “Aquele que é,* e que era, e que vem”,+ e da parte dos sete espíritos+ que estão diante do seu trono,  e da parte de Jesus Cristo, “a Testemunha Fiel”,+ “o primogênito dentre os mortos”+ e “o Governante dos reis da terra”.+Àquele que nos ama+ e que nos soltou dos nossos pecados por meio de seu próprio sangue+   e ele fez de nós um reino,+ sacerdotes+ para seu Deus e Pai — sim, a ele seja a glória e o poderio para sempre.+ Amém.

 O próprio Jeová,* à tua direita,+
Há de despedaçar reis no dia da sua ira.+

 Executará julgamento entre as nações;+
Causará uma plenitude de corpos mortos.+
Ele há de despedaçar aquele que é cabeça sobre uma terra populosa.+

 Beberá do vale de torrente no caminho.+
Por isso erguerá alto a cabeça.*+


Diante do que acabamos de considerar, isto é, da aplicação dos Salmos que profetizaram a entronização do Messias como Rei do Reino de Deus no primeiro século por DEUS mediante seus escritores inspirados, você acha que Colossenses 1:13 trata de um Reino subsidiário de Cristo Jesus? Não aponta toda evidencia que o Apóstolo Paulo apenas está nos falando que Cristo nos tirou da escuridão e nos transferiu para o seu Reino, isto é, seu domínio como o Messias prometido? Note a conexão de Cristo nos salvar do pecado com seu reino lendo a Carta do apostolo Paulo aos Hebreus nos capítulos 5-7 aonde Cristo é descrito tanto como Rei como Sacerdote. Isto é, mediante seu domínio e sacerdócio ele nos salva da “escuridão” (Col. 1:13) do pecado.
A “apologista da verdade” disse também:
Como mostra o próprio texto de Colossenses 1:13, trata-se de um governo apenas sobre seus discípulos, ao passo que o Reino messiânico se estenderá a toda a Terra. – Veja Da 2:35, 44, 45.”
O reino que se iniciou no primeiro século irá naturalmente se estender sobre toda a Terra, mas isso acontecerá no tempo em que Deus permitir seu filho fazer isso. O que vimos claramente nas profecias acima é que esse reino começou no primeiro século e sim, com o tempo tomará conta da Terra.
Vamos agora a segunda objeção do “apologista da verdade”
2) ‘Sentar no trono’ não significa necessariamente ser entronizado.
O Dicionário Michaelis define “entronizar” por “elevar ao trono” e “pôr(-se) no trono”. A ideia é de receber o reino. Se fosse sinônimo de sentar no trono, cada vez que um rei se sentasse no seu trono teríamos de concluir que ele estaria sendo entronizado, o que seria um absurdo. Portanto, a aceitação do convite divino de ‘sentar-se à direita’ de Jeová’ (Sal. 110:1) não significa em si uma entronização.
Assim, o período de ‘espera’ (Heb.10:13) não seria forçosamente o exercício do Reino celestial.”
É claro que sentar-se no trono não significa necessariamente ser entronizado, mas o que o “Apologista da verdade” despercebe é que a expressão “Senta-te a minha direita” é usada como sinônimo de “Reina a minha direita”, embora isso já tenha sido citado anteriormente. Segue a troca que o apostolo Paulo faz de “Senta-se a minha direita” com “Reina”:
1Co 15.20-28 – No entanto, agora Cristo tem sido levantado dentre os mortos,+ as primícias+ dos que adormeceram [na morte].+ 21  Pois, visto que a morte+ é por intermédio dum homem, também a ressurreição+ dos mortos é por intermédio dum homem. 22  Porque, assim como em Adão todos morrem,+ assim também em Cristo todos serão vivificados.+ 23  Mas, cada um na sua própria categoria: Cristo, as primícias,+ depois os que pertencem a Cristo durante a sua presença.*+ 24  A seguir, o fim,*quando ele entregar o reino ao seu Deus e Pai, tendo reduzido a nada todo governo, e toda autoridade e poder.+ 25  Pois ele tem de [reinar] até que [Deus]* lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés.+26  Como último inimigo, a morte há de ser reduzida a nada.*+ 27  Pois [Deus] “lhe sujeitou todas as coisas debaixo dos pés”.+ Mas, quando diz que ‘todas as coisas foram sujeitas’,+ é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.+ 28  Mas, quando todas as coisas lhe tiverem sido sujeitas,+ então o próprio Filho também se sujeitará* Àquele+ que lhe sujeitou todas as coisas, para que Deus seja todas as coisas para com todos.*+


Novamente vou citar o artigo que o próprio corpo governante também entende que quando Jeová diz “senta-se a minha direita” ela quer dizer “Reina a minha direita”:
Em 1914, Jesus Cristo foi empossado como Rei e autorizado a ‘subjugar no meio de seus inimigos’. (Salmo 110:1,2) Nesse mesmo ano começaram também os “últimos dias” do atual sistema mundial perverso. (2 Timóteo 3:1-5, 13) Ao mesmo tempo, certos eventos que Daniel observou numa visão profética tornaram-se realidade no céu. O “Antigo de Dias”, Jeová Deus, conferiu ao Filho do homem, Jesus Cristo, ‘domínio, dignidade e um reino, para que todos os povos, grupos nacionais e línguas o servissem’. Relatando essa visão, Daniel escreveu: “Seu domínio é um domínio de duração indefinida, que não passará, e seu reino é um que não será arruinado.” (Daniel 7:13, 14) Será por meio desse Reino celestial, às mãos de Jesus Cristo, que Deus fará com que os amantes da justiça usufruam as inumeráveis coisas boas que ele tinha em mente quando colocou os nossos primeiros pais humanos no Paraíso.(wt cap. 10 pp. 90-100)
Depois ele diz que “O Dicionário Michaelis define “entronizar” por “elevar ao trono” e “pôr(-se) no trono”. A ideia é de receber o reino.” Mas foi justamente isso que vimos nos parágrafos acima, vamos relembrar que foi no primeiro século que Jesus foi elevado a posição máxima, que na pregação seus seguidores diziam que Jesus já era Rei e que ele veio da descendência de Davi para ser Rei:
At 2.30-36 – “Homens, irmãos, é permissível falar-vos com franqueza a respeito do chefe de família Davi, que ele tanto faleceu+ como foi enterrado, e o seu túmulo está entre nós até o dia de hoje. 30 Portanto, visto que era profeta e sabia que Deus* lhe havia jurado com juramento que faria sentar um dos frutos dos seus lombos* sobre o seu trono,+ 31 previu e falou a respeito da ressurreição do Cristo, que ele nem foi abandonado no Hades, nem viu a sua carne a corrupção.+ 32 A este Jesus, Deus ressuscitou, fato de que todos nós somos testemunhas.+33 Portanto, visto que ele foi enaltecido à* direita de Deus+ e recebeu do Pai o prometido espírito santo,+derramou isto que vedes e ouvis. 34 Realmente, Davi não ascendeu aos céus,+ mas ele mesmo diz: ‘Jeová* disse a meu Senhor: “Senta-te à minha direita,+ 35 até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”’+36 Portanto, que toda a casa de Israel saiba com certeza que Deus o fez tanto Senhor+ como Cristo, a este Jesus, a quem pregastes numa estaca.”
Veja como a Nova tradução na linguagem de hoje traduz esse texto:
At. 2:30-36 - Ele era profeta e sabia que Deus lhe havia jurado que um dos seus descendentes seria rei, como ele. 31 Davi sabia o que Deus ia fazer e por isso falou a respeito da ressurreição do Messias. Davi disse:

Ele não foi abandonado no mundo dos mortos, nem o seu corpo apodreceu na sepultura.”

32 Deus ressuscitou este Jesus, e todos nós somos testemunhas disso. 33 Pois Jesus foi levado para sentar-se ao lado direito de Deus, o seu Pai, o qual lhe deu o Espírito Santo, como havia prometido. E Jesus derramou sobre nós esse Espírito, conforme vocês estão vendo e ouvindo agora. 34 Pois Davi não subiu para o céu, mas ele mesmo afirmou:

O Senhor Deus disse ao meu Senhor: ‘Sente-se do meu lado direito,
35 até que eu ponha os seus inimigos como estrado debaixo dos seus pés.’ ”

36 Todo o povo de Israel deve ficar bem certo de que este Jesus que vocês crucificaram é aquele que Deus tornou Senhor e Messias.


Atos 17:5-8 - Mas os judeus, ficando com ciúme,+ acolheram na sua companhia certos homens iníquos dos vadios da feira e formaram uma turba, e passaram a lançar a cidade num alvoroço.+ E eles assaltaram a casa de Jasão+ e buscavam trazê-los para fora à ralé. 6 Quando não os acharam, arrastaram Jasão e certos irmãos perante os governantes da cidade,* clamando: “Estes homens que têm subvertido+ a terra habitada estão também presentes aqui, 7 e Jasão recebeu-os com hospitalidade. E todos estes [homens] agem em oposição aos decretos+ de César,* dizendo que há outro rei, Jesus.” 8 Agitaram deveras a multidão e os governantes da cidade, quando ouviram estas coisas; 9 e, só depois de receberem suficiente fiança* de Jasão e dos outros, deixaram-nos ir.
Mt 28.18 – E Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: “Foi-me dada toda a autoridade*+ no céu e na terra.
Fp 2.9-11 – Por esta mesma razão, também, Deus o enalteceu a uma posição superior+ e lhe deu bondosamente o nome que está acima de todo [outro] nome,+ 10 a fim de que, no nome de Jesus, se dobre todo joelho dos no céu, e dos na terra, e dos debaixo do chão,+ 11 e toda língua reconheça abertamente*+ que Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus, o Pai.
Quanto a Hebreus 10:13, já foi citado acima que enquanto Jesus espera ele Reina ao lado do pai dele. Vamos rever:
Hb 10.11-13 - Também, cada sacerdote assume o seu posto,+ de dia a dia,+ para prestar serviço público e para oferecer os mesmos sacrifícios, muitas vezes, visto que estes nunca podem tirar completamente os pecados.+ 12 Mas, este [homem] ofereceu um só sacrifício pelos pecados, perpetuamente,+ e se assentou à direita de Deus,+13 daí em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo dos seus pés.+
1Co 15.24-28 – 24 A seguir, o fim,*quando ele entregar o reino ao seu Deus e Pai, tendo reduzido a nada todo governo, e toda autoridade e poder.+ 25 Pois ele tem de reinar até que [Deus]* lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés.+26 Como último inimigo, a morte há de ser reduzida a nada.*+ 27 Pois [Deus] “lhe sujeitou todas as coisas debaixo dos pés”.+ Mas, quando diz que ‘todas as coisas foram sujeitas’,+ é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.+ 28 Mas, quando todas as coisas lhe tiverem sido sujeitas,+ então o próprio Filho também se sujeitará* Àquele+ que lhe sujeitou todas as coisas, para que Deus seja todas as coisas para com todos.*+
Apenas enfatizando, a expressão senta-se a minha direita é uma expressão profética de recebimento do reino e não uma descrição de uma ação corriqueira. Quando Jeová inspirou o salmista a escrever “senta-te a minha direita” ele imaginou que os leitores entenderiam uma descrição de recebimento de reino e que obviamente não geraria dúvida do que essa expressão significa. Por exemplo, o Salmo 2:4 (Profecia do reino messiânico) diz:
Aquele mesmo que está sentado nos céus+ se rirá;
O próprio Jeová* caçoará deles.+

Você têm dúvida em que sentido “Aquele mesmo que está sentado nos céus+ se rirá”? Você acha que pode ser qualquer outra coisa como por exemplo Jeová rindo de alguma situação engraçada no céus? Ou você têm certeza pelo contexto que se trata exatamente de Deus caçoar daqueles que planejam contra seu filho que foi empossado por ele como Rei? Por que você sabe disso? Não é pelo contexto?
Assim irmãos é até estranho estarmos discutindo em que sentido Deus pede a sua filho para senta-se à sua direita. O contexto deixa muito claro, é para ser empossado rei.
Vamos agora a próxima objeção:
3) O contexto de 1 Coríntios, capítulo 15 mostra que Cristo começa a reinar em sua parousia, no tempo do fim.
Paulo fala sobre a ressurreição celestial, e mostra que ela ocorrerá ‘durante a presença [parousia]’ de Cristo. (vers. 23). É dentro desse período que “ele [Cristo] tem de reinar”, (vers. 25) e não desde sua ascensão ao céu em 33 EC.
Ao citarem 1 Coríntios 15:25, os proponentes do Reino messiânico tendo começado em 33 EC desconsideram o uso da palavra “todos” nesse texto. O texto declara:
Pois ele tem de reinar até que Deus lhe tenha posto TODOS os inimigos debaixo dos seus pés.”
Os textos de Salmo 110:1, Hebreus 10:12, 13 e Atos 2:34, 35 não usam a palavra “todos”.
A pronunciação de Jeová a meu Senhor é: ‘Senta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.’”
[Jesus] se assentou à direita de Deus, daí em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo dos seus pés.”
Realmente, Davi não ascendeu aos céus, mas ele mesmo diz: ‘Jeová disse a meu Senhor: “Senta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”’
Qual é a diferença? Quando Jeová ‘envia de Sião o bastão da sua força, dizendo: “Subjuga no meio dos teus inimigos’”, Jesus começa seu Reino dominando seus inimigos. Mas, como diz 1 Coríntios 15:25, “ele tem de reinar até que [Deus] lhe tenha posto TODOS os inimigos debaixo dos seus pés”. Ou seja, longe de provar que Cristo começou a reinar em 33 EC, o texto (cujo contexto faz referência à “presença” de Cristo) mostra que ele CONTINUA exercendo seu reinado subjugando seus inimigos até que TODOS eles sejam eliminados, o que ocorrerá no fim do Reinado Milenar de Cristo.”
Vamos dividir o que o “Apologista da verdade” esta argumentando, ele diz que:
  1. Jesus começa a reinar na sua parousia conforme os versículos 23 e 24 do capitulo 15 de 1 Corintios.
Pra esse argumento ser verdadeiro o seguinte deve ser verdade:
  1. Que existe na carta do apostolo Paulo uma ligação entre a parousia de Cristo e o inicio do Reino de Deus (reino messiânico)
  2. Que a parousia de cristo, mesmo significando presença, se trata de uma presença invisível e não de uma presença visível.
  3. Que mesmo A e B sendo verdadeiros, deveria também ser verdade que a presença de Cristo deveria necessariamente ser a presença como um rei começando a reinar e não a presença de um rei para uma ação especifica.
Vamos a primeira questão.
Existe na carta do apostolo Paulo uma ligação entre a parousia de Cristo e o inicio do Reino de Deus (reino messiânico)?
Não há nenhuma ligação na carta do apostolo Paulo entre a parousia de Cristo com ele começar a Reinar. Leia você mesmo meu irmão 1 Cor. 15:20-28
1Co 15.20-28 – No entanto, agora Cristo tem sido levantado dentre os mortos,+ as primícias+ dos que adormeceram [na morte].+ 21  Pois, visto que a morte+ é por intermédio dum homem, também a ressurreição+ dos mortos é por intermédio dum homem. 22  Porque, assim como em Adão todos morrem,+ assim também em Cristo todos serão vivificados.+ 23  Mas, cada um na sua própria categoria: Cristo, as primícias,+ depois os que pertencem a Cristo durante a sua presença.*+ 24  A seguir, o fim,*quando ele entregar o reino ao seu Deus e Pai, tendo reduzido a nada todo governo, e toda autoridade e poder.+ 25  Pois ele tem de reinar até que [Deus]* lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés.+26  Como último inimigo, a morte há de ser reduzida a nada.*+ 27  Pois [Deus] “lhe sujeitou todas as coisas debaixo dos pés”.+ Mas, quando diz que ‘todas as coisas foram sujeitas’,+ é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.+ 28  Mas, quando todas as coisas lhe tiverem sido sujeitas,+ então o próprio Filho também se sujeitará* Àquele+ que lhe sujeitou todas as coisas, para que Deus seja todas as coisas para com todos.*+


Claramente o apostolo Paulo esta falando da ressurreição e depois ele passa a falar da ordem dos acontecimentos e onde se encaixa a ressurreição, a esperança cristã. Então ele diz Porque, assim como em Adão todos morrem,+ assim também em Cristo todos serão vivificados.+ 23  Mas, cada um na sua própria categoria: Cristo, as primícias,+ depois os que pertencem a Cristo durante a sua presença.*+ 24  A seguir, o fim,*quando ele entregar o reino ao seu Deus e Pai, tendo reduzido a nada todo governo, e toda autoridade e poder.” Percebeu. É uma descrição dos acontecimentos e não uma indicação de quando Cristo começa a Reinar.


Segunda questão.
A parousia de Cristo, mesmo significando presença, se trata de uma presença invisível?
Note que Paulo esta falando da ordem da ressurreição, reveja:
23  Mas, cada um na sua própria categoria: Cristo, as primícias,+ depois os que pertencem a Cristo durante a sua presença.*+ 24  A seguir, o fim,*quando ele entregar o reino ao seu Deus e Pai, tendo reduzido a nada todo governo, e toda autoridade e poder.+
Fala que Cristo é o primeiro a ressuscitar e depois o que pertencem a Cristo durante a sua presença (parousia). Note em outra carta aos cristãos, falando desse mesmo assunto, Paulo fala da parousia de Cristo, quando ele virá para ressuscitar os seus. Veja se parece uma presença invisível, sem nenhum observador percebendo nada:
1 Tes. 4:13-16 - Irmãos, não queremos que vocês sejam ignorantes quanto aos que dormem, para que não se entristeçam como os outros que não têm esperança.
Se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, cremos também que Deus trará, mediante Jesus e juntamente com ele, aqueles que nele dormiram.
Dizemos a vocês, pela palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos, os que ficarmos até a vinda (parousia) do Senhor, certamente não precederemos os que dormem. Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá do céu, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro.
Vejam as palavras de Cristo quanto a esses eventos:
Mateus 24:26-31 - "Assim, se alguém lhes disser: ‘Ele está lá, no deserto! ’, não saiam; ou: ‘Ali está ele, dentro da casa! ’, não acreditem.
Porque assim como o relâmpago sai do Oriente e se mostra no Ocidente, assim será a vinda (presença) do Filho do homem.
Onde houver um cadáver, aí se ajuntarão os abutres.
"Imediatamente após a tribulação daqueles dias ‘o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu, e os poderes celestes serão abalados’.
"Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as nações da terra se lamentarão e verão o Filho do homem vindo nas nuvens do céu com poder e grande glória.
E ele enviará os seus anjos com grande som de trombeta, e estes reunirão os seus eleitos dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus.
Você acha que com base nesses textos é possível sermos dogmáticos e afirmar que a presença de Cristo é invisível? Não é mais provável que seja uma presença visível?
Apenas mais um exemplo de presença (parousia) visível:
1 Cor. 16:17 - Alegrei-me com a vinda (parousia) de Estéfanas, Fortunato e Acaico, porque eles supriram o que estava faltando da parte de vocês. (Obviamente se trata de uma presença visível desses irmãos)
2 Cor. 7:6,7 - Deus, porém, que consola os abatidos, consolou-nos com a chegada (parousia) de Tito, e não apenas com a vinda (parousia) dele, mas também com a consolação que vocês lhe ministraram. Ele nos falou da saudade, da tristeza e da preocupação de vocês por mim, de modo que a minha alegria se tornou ainda maior. (Todos obviamente viram Tito, presença visível)
Além do mais não é um consenso entre os eruditos que parousia significa apenas presença, a muitos que entendem pelo contexto que também significa vinda.
Vamos a outra questão:
A presença (parousia) de Cristo deveria necessariamente ser a presença como um rei começando a reinar e não a presença de um rei para uma ação especifica.?
Suponhamos que Paulo esteja fazendo alguma conexão entre a parousia e a expressão “Pois ele tem de reinar até que [Deus]* lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés.” O que muda isso em alterar o que já vimos acima? O máximo que podemos concluir é que Cristo como Rei (Desde o primeiro século) vêm para ressuscitar seus fiéis (no futuro). Apenas isso. Até mesmo o Apologista da verdade no seu artigo sobre o significado de parousia nos informa isso, veja abaixo em destaque:
 PAROUSIA SIGNIFICA “PRESENÇA” E NÃO “VINDA”
Pa·rou·sí·a é uma palavra grega formada de pa·rá (ao lado de) e ou·sí·a (o ser ou o estar; um “ser”; derivada de ei·mí, que significa “ser” ou “estar”). Significa literalmente “o estar ao lado de”, isto é, uma “presença”. Ela é empregada 24 vezes nas Escrituras Gregas Cristãs. (Mt 24:3, 27, 37, 39; 1Co 15:23;  16:17; 2Co 7:6, 7;  10:10; Fil 1:26;  2:12; 1Te 2:19;  3:13;  4:15;  5:23; 2Te 2:1, 8, 9; Tg 5:7, 8; 2Pe 1:16;  3:4, 12; 1Jo 2:28.) Na literatura grega secular, pa·rou··a  tornou-se o termo oficial para a visita duma pessoa de grande destaque – um rei ou um imperador – a uma província, o que engloba, não apenas uma chegada, mas também uma subsequente presença. Assim, parousía não tem a ideia de vinda, como de estar a caminho, mas a de presença, como depois da chegada. Portanto, não se trata apenas do momento da chegada, mas da presença desde a chegada. A presença de Jesus começa com sua chegada ao local em que passa a estar presente como Rei do Reino messiânico. Daniel 7:13, 14 descreve o tempo em que Jesus “chegou [“vinha”, Als] com as nuvens dos céus”, mas não ao planeta Terra, e sim “obteve acesso ao Antigo de Dias, e fizeram-no chegar perto perante Este.” Portanto, tratava-se de uma ocasião solene, duma cerimônia de empossamento de cargo, pois o versículo seguinte declara: “Foi-lhe dado domínio, e dignidade, e um REINO.” (Veja também Revelação 11:15.) Assim, a Bíblia faz referência à chegada de Jesus para assumir um novo cargo; sua chegada seria o início do novo papel que desempenharia. Por conseguinte, pa·rou·sí·a se refere à presença régia do Senhor Jesus Cristo como Rei, após a sua entronização no céu, a partir de 1914, ano em que começaram os últimos dias deste sistema de coisas.


Portanto como vimos o Rei pode estar presente para uma cerimonia, um evento importante e no caso de Cristo ele poderia estar presente para ressuscitar seus fiéis.


  1. 1 Coríntios 15:25 usa a palavra TODOS os seus inimigos, mas nos outros textos essa palavra não é usada. Portanto, ele não começou a governar no primeiro século, mas na sua parousia.
Bem, já vimos que não existe ligação entre o inicio do reinado messiânico de Cristo que claramente aconteceu no primeiro século e a parousia de Cristo. Agora a inclusão da palavra TODOS no trecho do Salmos 110:2 não altera em nenhuma virgula o sentido da profecia. Quando o salmo foi escrito e o salmista disse

A pronunciação de Jeová a meu Senhor* é:+
Senta-te à minha direita,+
Até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”

Ele esta claramente dizendo que um dia os inimigos estarão debaixo dos pés do messias e como vimos na aplicação da profecia, quando isso acontecer ele devolverá o reino ao pai. Mas o ponto aqui é, você acha que a expressão Até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés” esta deixando algum inimigo de fora? É claro que não. Vamos repetir novamente, o Salmos 110:1,2 conforme estudamos no começo desse artigo e conforme entendido pelo corpo governante trata do estabelecimento do Reino messiânico (Não apenas reino sobre seus discípulos) e conforme vimos acima ele teve seu inicio quando Cristo foi ressuscitado. Foi nesse tempo que começou o reino messiânico. Assim, mesmo que depois outros inimigos entrassem no grupo de INIMIGOS de Cristo isso nada altera o fato de que ele começou a reinar quando foi ressuscitado e começou a reinar no meio dos seus inimigos no primeiro século. Essa foi a aplicação dos apóstolos inspirados por DEUS, relembre:

2 Por que se alvoroçaram as nações
E continuam os próprios grupos nacionais a murmurar coisa vã?
 Os reis da terra tomam sua posição,
E os próprios dignitários se aglomeraram à uma
Contra Jeová+ e contra o seu ungido, (ou contra Jeová seu rei – Reveja o verso 6 desse salmo 2)

Atos 4:23-30 -   Depois de terem sido livrados, foram para a sua própria gente+ e relataram as coisas que os principais sacerdotes e os anciãos lhes haviam dito. 24  Ouvindo isso, elevaram unanimemente as suas vozes a Deus+ e disseram:“Soberano+ Senhor,* tu és Aquele que fez o céu e a terra, e o mar, e todas as coisas neles,+ 25  e quem, por intermédio de espírito santo, disse pela boca de nosso antepassado Davi,+ teu servo: ‘Por que se tumultuaram as nações e meditaram os povos coisas vãs?+ 26  Os reis da terra tomaram a sua posição e os governantes aglomeraram-se à uma contra Jeová* e contra o seu ungido.’*+ 27  Mesmo assim, tanto Herodes como Pôncio Pilatos,+ com [homens das] nações e com povos de Israel, ajuntaram-se realmente nesta cidade contra o teu santo+ servo Jesus, a quem ungiste,*+ 28  a fim de fazerem as coisas que a tua mão e conselho predeterminaram que ocorressem.+ 29  E agora, Jeová,*dá atenção às ameaças deles+ e concede aos teus escravos que persistam em falar a tua palavra com todo o denodo,+ 30  ao passo que estendes a tua mão para sarar e ao passo que ocorrem sinais e portentos+ por intermédio do nome+ de teu santo servo+ Jesus.”


Vamos ao quarto contra argumento:
4) A descrição do nascimento do Reino em Revelação, capítulo 12, mostra que foi APÓS o lançamento de Satanás e de seus demônios à Terra que o Reino foi estabelecido.
O contexto mostra que tal evento ocorre no “dia do Senhor”. (Rev. 1:10) O que foi revelado a João não eram coisas já acontecidas, mas sim “as coisas que têm de ocorrer”. (Rev. 1:1) O livro de Revelação foi escrito por volta de 96 EC, bem depois de 33 EC.
Revelação 12:10 mostra que foi APÓS o lançamento de Satanás e de seus demônios à Terra que o Reino foi estabelecido, nestas palavras: “AGORA se realizou a salvação, e o poder, e O REINO DE NOSSO DEUS, E A AUTORIDADE DO SEU CRISTO, porque foi lançado para baixo o acusador dos nossos irmãos, o qual os acusa dia e noite perante o nosso Deus!” Como resultado dessa expulsão, a Bíblia declara: “Ai da terra e do mar, porque desceu a vós o Diabo, tendo grande ira, sabendo que ele tem um curto período de tempo.” (Rev. 12:12) Após a ascensão de Cristo ao céu em 33 EC não houve nenhuma mudança significativa nas condições mundiais, e sim a partir de 1914. As drásticas mudanças no cenário mundial a partir de 1914 mostram que vivemos no “curto período de tempo” da atuação de Satanás.
Assim, em harmonia com o inteiro contexto bíblico, Jesus começa a reinar assim que passa a ‘subjugar seus inimigos’. (Sal. 110:2) Contudo, ele CONTINUA a “reinar até que [Deus] lhe tenha posto TODOS os inimigos debaixo dos seus pés”. – 1 Cor. 15:25.


Vamos novamente dividir a argumentação:
  1. Revelação 12:9-12 fala que o reino de Deus iniciou quando Satanás foi expulso dos céus.
AGORA se realizou a salvação, e o poder, e O REINO DE NOSSO DEUS, E A AUTORIDADE DO SEU CRISTO, porque foi lançado para baixo o acusador dos nossos irmãos, o qual os acusa dia e noite perante o nosso Deus!”
Partindo do principio que esses acontecimentos são futuros (A expulsão de Satanás) e que se deram séculos a frente do primeiro século, temos que aceitar que se o reino SE REALIZOU (começou) no primeiro século, então a autoridade de Cristo, a salvação e o poder de Deus se realizaram (começaram) no futuro, séculos a frente do primeiro século. Essa é a maneira absoluta de entender a expressão AGORA SE REALIZOU (Agora começou).
Mas podemos entender a expressão AGORA SE REALIZOU como relativa, ou seja, que o reino, a autoridade de Cristo, o poder de Deus e salvação SE REALIZARAM (começaram) no sentido de ser mais uma ação que demonstra a Salvação, mais uma ação que demonstra o poder de Deus, mais uma ação que demonstra o reino de Deus (Domínio de Cristo) e mais uma ação da autoridade de Cristo. Isto é, antes da expulsão de Satanás já existia o reino, a autoridade de Cristo, o poder de Deus e a salvação da parte de Deus. O entendimento da expressão ser relativa ou absoluta depende de sabermos se antes da expulsão de Satanás (Considerando que isso se deu séculos à frente do primeiro século) já existia a salvação, o poder de Deus, o reino de nosso Deus (As mãos do Messias) e a autoridade de Cristo. Se confirmarmos que já existia então realmente se trata de uma expressão relativa. Isto é, começou de forma relativa e não de forma absoluta. Novamente, se for relativa não deveria existir nem a salvação da parte de Deus, nem a autoridade de Cristo, nem o poder de Deus e nem o reino de Deus antes da expulsão de Satanás dos céus.
Considere ainda que mesmo que fosse relativa, ainda seria motivo de discussão quando Satanás foi expulso dos céus (Mais abaixo teremos sugestão de leitura sobre a teoria de as condições na Terra terem piorado de forma ­­sem precedentes no inicio de nosso século).
Será que todos esses eventos (a salvação, o poder, O REINO DE NOSSO DEUS, E A AUTORIDADE DO SEU CRISTO ) começaram séculos a frente? Temos que entende-los de forma absoluta?
Primeiro vamos entender se no primeiro século já havia se REALIZADO (COMEÇADO) a autoridade de Cristo.
Isto é, Jesus não tinha começado a usar sua autoridade no primeiro século? Ou devemos entender essa descrição como relativa, como descrevendo que Cristo esta usando mais uma vez sua autoridade? Veja abaixo se Cristo usou ou não sua autoridade concedida por seu pai no primeiro século:
Primeiro vamos relembrar se Cristo recebeu sua autoridade no primeiro século e depois se começou a usá-la:
Mt 28.18 – E Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: “Foi-me dada toda a autoridade*+ no céu e na terra.
Vimos que ele recebeu, mas ele começou a usá-la?
Cristo usando sua autoridade no céu:
1Pe 3.21,22 – O que corresponde a isso* salva-vos também agora,+ a saber, o batismo, (não a eliminação da sujeira da carne, mas a solicitação de uma boa consciência,+ feita a Deus,) pela ressurreição de Jesus Cristo.+ 22  Ele está à direita de Deus,+ pois foi para o céu; e foram-lhe sujeitos anjos,+ e autoridades, e poderes.
Fp 2.9-11 – Por esta mesma razão, também, Deus o enalteceu a uma posição superior+ e lhe deu bondosamente o nome que está acima de todo [outro] nome,+ 10  a fim de que, no nome de Jesus, se dobre todo joelho dos no céu, e dos na terra, e dos debaixo do chão,+ 11  e toda língua reconheça abertamente*+ que Jesus Cristo é Senhor,+para a glória de Deus, o Pai.
Cristo usando sua autoridade na terra:
At 5.27-32 – Trouxeram-nos assim e os postaram na sala do Sinédrio. E o sumo sacerdote interrogou-os, 28  dizendo: “Nós vos ordenamos+ positivamente que não ensinásseis à base deste nome, e, ainda assim, eis que enchestes Jerusalém com o vosso ensino,+ e estais resolvidos a trazer sobre nós o sangue+ deste homem.” 29  Em resposta, Pedro e os [outros] apóstolos disseram: “Temos de obedecer a Deus como governante antes que aos homens.+ 30  O Deus de nossos antepassados levantou+Jesus, a quem matastes por pendurá-lo num madeiro.*+ 31  Deus enalteceu a este, como Agente Principal+ e Salvador,+ para a sua direita,+ para dar a Israel arrependimento+ e perdão de pecados.+ 32  E nós somos testemunhas destes assuntos,+ e assim é também o espírito santo,+ que Deus tem dado aos que obedecem a ele como governante.” (Deus governa mediante seu filho)
Fp 2.9-11 – Por esta mesma razão, também, Deus o enalteceu a uma posição superior+ e lhe deu bondosamente o nome que está acima de todo [outro] nome,+ 10  a fim de que, no nome de Jesus, se dobre todo joelho dos no céu, e dos na terra, e dos debaixo do chão,+ 11  e toda língua reconheça abertamente*+ que Jesus Cristo é Senhor,+para a glória de Deus, o Pai.
Mt 28.18-20 – E Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: “Foi-me dada toda a autoridade*+ no céu e na terra. 19  Ide, portanto, e fazei discípulos*+ de pessoas de todas as nações,+ batizando-as+ em* o nome do Pai,+ e do Filho,+ e do espírito santo,+ 20  ensinando-as+ a observar+ todas as coisas que vos ordenei.+ E eis que estou convosco+ todos os dias, até à terminação* do sistema de coisas.
Creio que seja suficiente, vamos analisar agora se a salvação da parte de Deus SE REALIZOU (COMEÇOU) no primeiro século, ou será que era para ser um evento exclusivo no futuro?
Efésios 6:17 - Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus.

1 Pedro 1:9 - pois vocês estão alcançando o alvo da sua fé, a salvação das suas almas. 

Lucas 1:77 - para dar ao seu povo o conhecimento da salvação, mediante o perdão dos seus pecados

2 Coríntios 6:2 - Pois ele diz: "Eu o ouvi no tempo favorável e o socorri no dia da salvação". Digo-lhes que agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação!

Atos 13:26 - "Irmãos, filhos de Abraão, e gentios que temem a Deus, a nós foi enviada esta mensagem de salvação. 

Romanos 10:10 - Pois com o coração se crê para justiça, e com a boca se confessa para salvação. 

Hebreus 5:9 - e, uma vez aperfeiçoado, tornou-se a fonte de eterna salvação para todos os que lhe obedecem

Atos 13:47 - Pois assim o Senhor nos ordenou: ‘Eu fiz de você luz para os gentios, para que você leve a salvação até aos confins da terra

Romanos 1:16 - Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego.

Novamente vemos aqui que a salvação está disponível desde o primeiro século, assim se Revelação 12:9-12 se dá séculos a frente do primeiro século, devemos entender como uma expressão de algo que já esta acontecendo e não algo que começou séculos depois. Na ocasião da expulsão de Satanás é expressa a salvação pois é um lembrete para os cristãos que se ele foi expulso e eliminado dos céus espirituais, ele será também da terra e de nossa vida, trazendo obviamente salvação da influência dele e seus demônios.

Note agora vamos verificar se o poder de Deus deve ser entendido de forma absoluta, ou seja, tendo REALIZADO (COMEÇADO) apenas séculos a frente, ou devemos entende-lo como apenas uma expressão de algo que já esta acontecendo (que já foi realizado) no passado?

Vejamos

Salmos 80:1-3 - Escuta-nos, Pastor de Israel, tu, que conduzes a José como a um rebanho; tu, que tens o teu trono sobre os querubins, manifesta o teu esplendor
diante de Efraim, Benjamim e Manassés. Desperta o teu poder, e vem salvar-nos!
Restaura-nos, ó Deus! Faze resplandecer sobre nós o teu rosto, para que sejamos salvos.

Jó 36:22 - "Deus é exaltado em seu poder. Quem é mestre como ele?

1 Coríntios 6:14 - Por seu poder, Deus ressuscitou o Senhor e também nos ressuscitará. 

2 Coríntios 6:1-7 - Como cooperadores de Deus, insistimos com vocês para não receberem em vão a graça de Deus.
Pois ele diz: "Eu o ouvi no tempo favorável e o socorri no dia da salvação". Digo-lhes que agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação!
Não damos motivo de escândalo a ninguém, em circunstância alguma, para que o nosso ministério não caia em descrédito.
Pelo contrário, como servos de Deus, recomendamo-nos de todas as formas: em muita perseverança; em sofrimentos, privações e tristezas; em açoites, prisões e tumultos; em trabalhos árduos, noites sem dormir e jejuns; em pureza, conhecimento, paciência e bondade; no Espírito Santo e no amor sincero; na palavra da verdade e no poder de Deus; com as armas da justiça, quer de ataque, quer de defesa;

Salmos 145:6 - Anunciarão o poder dos teus feitos temíveis, e eu falarei das tuas grandes obras. 

Salmos 65:6 - Tu que firmaste os montes pela tua força, pelo teu grande poder.

Atos 6:8 - Estêvão, homem cheio da graça e do poder de Deus, realizava grandes maravilhas e sinais entre o povo. 

Novamente meus irmãos, fica claro que o poder de Deus vêm sendo manifestado desde a criação do universo, e aqui quando Satanás é expulso, é apenas mais expressão do poder que vêm sendo demonstrado desde outrora.

Finalmente vamos verificar que o mesmo se dá com o reino de nosso Deus às mãos de seu querido filho, ele já vem desde o primeiro século (Estamos admitindo para o bem do argumento que Satanás foi expulso séculos a frente do primeiro século) e agora na expulsão de Satanás é expresso mais uma ação do Rei messiânico. Para não esticar ainda mais esse texto, volte por favor nos Salmos 2 e 110 e releia a evidência de que o messias começou a governar no primeiro século. Apenas lembrando esse entendimento não é meu, É DOS CRISTÃOS INSPIRADOS POR DEUS QUE APLICARAM AS PROFECIAS NO PRIMEIRO SÉCULO.

Isso pode ser entendido da seguinte forma. Imagine um homem muito forte que durante sua vida carregou muito peso. Daí em um dia especifico ele empurra sozinho um carro cheio de pessoas. Daí alguém diz “Agora ele utilizou sua força”. Será que ele está dizendo que ele nunca tinha utilizado sua força? Ou é uma força de expressão que quer dizer que agora como nas outras vezes foi necessário ele utilizar a sua força? É claro que é de forma relativa essa expressão. É o mesmo no caso do Reino de Deus. (Novamente, considerando que Satanás foi expulso séculos a frente ao primeiro século)

Além do mais devemos lembrar que o livro de Revelação é um livro altamente simbólico e as evidências analisadas do Salmos 2 e 110 são literais, estão em um contexto literal. Sabemos que é uma regra de interpretação que o simbólico deve se adaptar ao literal e não o literal se adaptar ao simbólico.

Continuando, vamos a outra parte do argumento:


  1. Visto que o livro de Revelação foi escrito em 96 EC sua aplicação é futura, assim o reino não poderia ter acontecido em 33 EC muito tempo antes da escrita desse livro.
Bem no argumento acima já foi demonstrado que mesmo que o livro tenha sido escrito em 96 EC e os acontecimento tenham que ter a aplicação futura, ainda assim de forma alguma prova que Cristo começou a governar séculos à frente, no máximo mostra mais uma ação do domínio de Cristo que já tinha sido iniciado séculos antes.
Mas mesmo a data da escrita do livro de Revelação e sua aplicação não é um consenso entre os estudiosos da Bíblia. Como exemplo veja os links abaixo para ver outras aplicações dessa passagem:
Vamos agora ao próximo argumento:
  1. Depois que Satanás é expulso dos céus a Bíblia diz que ele têm um curto período de tempo, isso coincide com os acontecimentos em 1914, que faz “pouco tempo”.


A questão do tempo é muito relativa. Será que o fato de Satanás ter pouco tempo, deve ser encarado forçosamente como nossa maneira de ver o tempo? Têm de ser 100 anos atrás? Não é possível entender que Satanás foi expulso no primeiro século por Cristo e esse “curto tempo” é relativo? Temos que ser dogmáticos?
Note esses textos e como o tempo pode ser entendido de forma relativa:
Romanos 16:20 - Em breve o Deus da paz esmagará Satanás debaixo dos pés de vocês. A graça de nosso Senhor Jesus seja com vocês. (Veja que o Apostolo Paulo praticamente o mesmo que Revelação 12, ou seja a brevidade que Satanás será destruído. Mas como vemos aqui se trata de tempo de Deus essa brevidade)
Apocalipse 22:7 - "Eis que venho em breve! Feliz é aquele que guarda as palavras da profecia deste livro". (Essas palavras de Cristo estão no final do livro de Revelação e Cristo obviamente ainda não voltou, claramente então “venho em breve” é relativo)
Apocalipse 22:6 - O anjo me disse: "Estas palavras são dignas de confiança e verdadeiras. O Senhor, o Deus dos espíritos dos profetas, enviou o seu anjo para mostrar aos seus servos as coisas que em breve hão de acontecer". 
Apocalipse 22:12 - "Eis que venho em breve! A minha recompensa está comigo, e eu retribuirei a cada um de acordo com o que fez. 
Hebreus 10:36-37 - Vocês precisam perseverar, de modo que, quando tiverem feito a vontade de Deus, recebam o que ele prometeu; pois em breve, muito em breve "Aquele que vem virá, e não demorará.
Apocalipse 3:11 - Venho em breve! Retenha o que você tem, para que ninguém tome a sua coroa.
1 Coríntios 7:29 - O que quero dizer é que o tempo é pouco. De agora em diante, aqueles que têm esposa, vivam como se não tivessem; 
2 Pedro 3:8 - No entanto, não vos escape este único fato, amados, que um só dia é para Jeová como mil anos, e mil anos, como um só dia.


Note que essas passagens não significam em breve, logo em sentido temporal comum, dentro de uma vida. Muitas delas são no tempo de Deus que podem abranger muitos e muitos anos.
Quanto aos acontecimentos em 1914 que o corpo governante descreve como únicos na história, seria bom quem não leu, ler o livro (O Sinal dos Últimos Dias -- Quando?) (Atlanta: Commentary Press, 1987) de Carl Olof Jonsson e Wolfgang Herbst ou os seguintes artigos:
http://ad1914.com/2014/11/20/are-we-living-in-a-special-time/ (Utilize o navegador Chrome que traduz a matéria para você).
Vamos ao ultimo argumento:
  1. Assim, em harmonia com o inteiro contexto bíblico, Jesus começa a reinar assim que passa a ‘subjugar seus inimigos’. (Sal. 110:2) Contudo, ele CONTINUA a “reinar até que [Deus] lhe tenha posto TODOS os inimigos debaixo dos seus pés”. – 1 Cor. 15:25.


Concordo que “em harmonia com o inteiro contexto bíblico, Jesus começa a reinar assim que passa a ‘subjugar seus inimigos’. (Sal. 110:2)”, mas isso aconteceu no primeiro século conforme exaustivamente exposto acima.
Portanto irmãos, fica claro que Cristo se tornou rei no primeiro século, seu reino messiânico começou no primeiro século. Mas por que é tão difícil de nós como Testemunhas de Jeová aceitar essa verdade?
É porque existe uma mentira ensinada pelo corpo governante que impede que questionemos o que eles nos ensinam. Essa mentira é o que te mantêm cativo por anos a um ensino sem base bíblica. É essa mentira que faz com que você defenda a organização com unhas e dentes como se a organização fosse Deus. É essa mentira que faz você ignorar os fatos contra o corpo governante e que faz você nem se quer ouvir o outro lado. A mentira é a seguinte: Nas publicações é nos passada a ideia de que você têm apenas três opções na sua vida:
  1. Seguir com a “organização de Deus” e apenas assim ter a aprovação de Deus


  1. Ir para o mundo e ter a desaprovação de Deus e a morte como consequência
e


  1. Ir para cristandade ou outras religiões falsas e ter a desaprovação de Deus e a morte como consequência.
Porém meus queridos irmãos existe uma outra opção e é a ensinada na Bíblia:
  1. Adorar a Deus conforme os cristãos do primeiro século adoravam, se reunir conforme eles se reuniam, pregar o que eles pregavam e conforme eles pregavam. Isso você vai ver nos livros sugeridos abaixo.
Porém antes de ver como podemos fazer o que o item 4 diz, veja primeiro porque a organização não é e não pode ser o único canal de comunicação de Deus conforme o corpo governante quer que você acredite. Veja a lista abaixo:
Livro – Captives of a concept (Anatomia de um erro)). Esse livro expõe de forma brilhante que o corpo governante não satisfaz o próprio critério criado em que suspostamente Jesus usou para identificar o escravo fiel e discreto). Você pode acessar o site oficial em www.CaptivesOfaConcept.com. (Acesse com o navegador CHROME que traduz a página para você).

Esse livro infelizmente não esta traduzido para o português. Mas os sites abaixo têm algumas boas informações que também têm no livro:

Site - www.jwfacts.com (Acesse com o navegador CHROME que traduz a página para você).

Livro – Crise de consciência (Escrito pelo ex-membro do CORPO GOVERNANTE Raymond Franz)

Nesse livro você vai saber a VERDADE sobre a organização. Vai saber as decisões absurdas tomadas pelo corpo governante, injustiças, como as decisões são tomadas e porque Raymond Franz preferiu se submeter a humilhação da desassociação à continuar com o que via.


Livros sobre como os cristãos devem adorar a Deus conforme o MODELO DO PRIMEIRO SÉCULO:
Reconsiderando o Odre (Frank Viola) – Esse livro vai lhe mostrar...
  • Como eram as reuniões do primeiro século e porque as reuniões das religiões organizadas (Não apenas as Testemunhas de Jeová), institucionalizadas estão na contramão do que Deus quer.
  • Como eram as participações dos cristãos no primeiro século e por que a participação das religiões institucionalizadas (Não apenas as Testemunhas de Jeová) não permite o espirito santo fluir entre os cristãos.
  • Aonde os cristãos do primeiro século se reuniam e porque se reunir como fazem as Religiões organizadas (Não apenas as Testemunhas de Jeová) esta em desacordo com o propósito de Deus.
  • Quem eram os lideres das congregações do primeiro século? E por que os líderes das Religiões organizadas (Não apenas as Testemunhas de Jeová) não esta de acordo com o modelo do primeiro século.
  • Como os líderes das igrejas locais dirigiam as congregações? E por que a liderança das igrejas organizadas (Não apenas as Testemunhas de Jeová) não estão de acordo com o modelo do primeiro século?
  • Qual era a base de unidade das congregações do primeiro século? E por que a base de união das religiões organizadas atuais (União a base de doutrina ou a base organizacional) não estão de acordo com a base das congregações do primeiro século?
  • Qual é o objetivo da congregação? E por que o objetivo das religiões organizadas não esta de acordo com o objetivo das congregações do primeiro século?
  • Por que o cristianismo simples do primeiro século se tornou no que vemos hoje, institucionalizado, organizado?
Quem é a sua cobertura (Frank Viola) – Nesse livro você vai saber...
  • Qual é o modelo de liderança que cristo ensinou e deixou? É hierárquico (como das Testemunhas de Jeová)? Ou é um modelo em que Cristo é o cabeça?
  • Quais são as objeções mais comuns usadas pelas religiões organizadas para evitar que seu rebanho perceba a clareza do ensino bíblico sobre liderança cristã? Essas objeções são usadas com tanta frequência pelo corpo governante que para as Testemunhas é um fato indiscutível.
  • Quando a bíblia ensina que os cristãos devem ser submissos aos líderes da comunidade cristã, o que ela quer dizer? Qual é o limite para isso? Devemos se submissos em que sentido?
  • Quando a Bíblia diz que os líderes têm autoridade, o que ela quer dizer? Qual é o limite dessa autoridade?
  • Por que criar nomes nas comunidades cristãs (Igreja batista, igreja presbiteriana, Assembléia de Deus, Testemunhas de Jeová, etc) viola o que cristo ensinou e parte o corpo do messias?
  • O que era a autoridade apostólica?


*Apenas uma ressalva nesse dois livros de Frank Viola. Embora ele tenha enxergado como as religiões organizadas tomaram muita coisa do paganismo (principalmente o modelo de estrutura de liderança de cima para baixo (Alguns governando vários, aos invés de Cristo nos governar), ele ainda acredita na trindade. Assim para ilustrar a união de Deus e seu filho, ele cita a união das três pessoas da Trindade (Pai, Filho e Espirito Santo). Sabemos que a trindade faz parte do paganismo, oro que um dia ele enxergue isso). O que quero destacar é que ele citar a trindade não inválida em nada o argumento usado, vocês irão perceber. Apenas lembrado que a organização utiliza vários livros de eruditos bíblicos e utilizou para aperfeiçoarem seu entendimento e obviamente desconsiderava o que entendia não ser um ensino bíblico.


Paul´s Idea of Community (A idéia que Paulo tinha de comunidade). Infelizmente esse livro esta em inglês. Se você souber ler, tirará muito proveito. Novamente se trata de um livro que mostra como os cristãos primitivos se reuniam e como era liderados (por cristo ou por homens?). Saiba mais no link abaixo:
Em busca da liberdade cristã (Raymond Franz) – Esse é segundo livro de Raymond Franz, nele você vai saber:
  • O controle que a organização têm sobre seus membros e por que isso viola a liberdade cristã.
  • Quem é o escravo fiel e discreto, é um grupo de 8 homens que lidera quase 8 milhões?
  • A pregação de casa em casa pregada pelas Testemunhas de Jeová é igual a pregação pregada pelos primeiros discípulos?
  • O tema da pregação das Testemunhas é a mesma da pregação dos primeiros cristãos?
  • O que é um ancião? É um cargo que alguém ganha e perde?
  • A desassociação conforme praticada pelas Testemunhas de Jeová é igual a praticada pelos primeiros cristãos? Você verá algumas injustiças que foram praticadas.
  • Devem os cristãos abster-se de sangue por que não transfundir sangue nas suas veias? É isso o que a Bíblia ensina?
  • Como os ensinos da organização parecem perfeitos, por que parece que tudo se encaixa? Você vai saber.
  • Por que queremos defender a organização, como se tivéssemos que defender Deus? Por que parece que os dois são um? Você vai descobrir.
  • O que significa levar o nome de Deus? Honrar (santificar) o nome de Deus? O que significou para Jesus e para os cristãos do primeiro século? Como devemos santificar o nome de Deus hoje?
  • Como os cristãos do primeiro século adoravam a Deus e como nós devemos adorá-lo? Como deve ser a congregação hoje?


Os livros “Crise de consciência”, “Em Busca da Liberdade Cristã”, “Reconsiderando o Odre” e “Quem é a sua cobertura” eu tenho em PDF e posso lhe enviar. Me mande um e-mail para cristaosbereano@gmail.com.
__________________________
APÊNDICE 1

Senta-te à minha direita, Reina à minha direita


(Confira também o 5° episódio do podcast:
 A Casa de Davi)
As Testemunhas de Jeová são atualmente ensinadas que houve um “período de espera” desde que Jesus ascendeu aos céus até que ele começasse a Reinar no Reino dos Céus.

Da onde é retirada essa idéia de que Jesus teria que esperar para reinar?

As Testemunhas de Jeová retiram essa ideia principalmente de dois textos bíblicos:

Salmo 110:1
110 A pronunciação de Jeová a meu Senhor é:
Senta-te à minha direita,
Até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”

Hebreus 10:12 Mas, este [homem Jesus] ofereceu um só sacrifício pelos pecados, perpetuamente, e se assentou à direita de Deus, 13 daí em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo dos seus pés.

Exegese x Eisegese

Qualquer texto pode ser interpretado basicamente de duas formas antagônicas: Exegese ou Eisegese.

- Exegese:
A palavra exegese literalmente significa “levar ou expor para fora”. Isso significa que o interpretador chega às conclusões através do estudo analítica do texto
A exegese consiste em extrair o significado de um texto, mediante legítimos métodos de interpretação: estudo analítico, referências , correlações, contexto , lógica.
A exegese demanda a Análise de Correlação e Harmonia das Escrituras: Como é que a passagem se relaciona com o resto da Bíblia? O Resultado da exegese é uma interpretação Livre de Contradições, Harmoniosa.

- Eisegese:
A palavra eisegesis literalmente significa, “levar para dentro”, significa que o interpretador injeta suas próprias idéias no texto, fazendo que o texto fale aquilo que ele deseja que o texto fale.
A eisegese (em oposição à exegese) consiste em manipular o texto para dizer o que ele não diz. Enquanto a exegese consiste em extrair o significado de um texto qualquer, mediante legítimos métodos de interpretação,a saber: uso do contexto e de outras referências; a eisegese consiste em injetar em um texto, alguma coisa que o intérprete quer que esteja ali, mas que na verdade não está ali
O Resultado da Eisegese é uma interpretação repleta de contradições e portanto Falsa e ilegítima.


Portanto convido o Leitor a acompanhar a análise desses versos Bíblicos, de forma analítica, levando em conta toda a Bíblia, as referências à essa passagem.

Referências: Textos relacionados

Salmo 110:1
110 A pronunciação de Jeová a meu Senhor é:
Senta-te à minha direita,
Até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”

Heb 10: 12 Mas, este [homem] ofereceu um só sacrifício pelos pecados, perpetuamente, e se assentou à direita de Deus, 13 daí em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo dos seus pés.


1 Coríntios 15:24-26
A seguir, o fim, quando ele entregar o reino ao seu Deus e Pai, tendo reduzido a nada todo governo, e toda autoridade e poder.25 Pois ele tem de reinar até que [Deus] lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés. 26 Como último inimigo, a morte há de ser reduzida a nada. 27 Pois [Deus] “lhe sujeitou todas as coisas debaixo dos pés”. Mas, quando diz que ‘todas as coisas foram sujeitas’, é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.1 Coríntios 15:24-26
João Ferreira de Almeida Atualizada (AA)
24 Então virá o fim quando ele entregar o reino a Deus o Pai, quando houver destruído todo domínio, e toda autoridade e todo poder.
25 Pois é necessário que ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo de seus pés.
26 Ora, o último inimigo a ser destruído é a morte.


Atos 2:34-36 34 Realmente, Davi não ascendeu aos céus, mas ele mesmo diz: ‘Jeová disse a meu Senhor: “Senta-te à minha direita, 35 até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”’ 36 Portanto, que toda a casa de Israel saiba com certeza que Deus o fez tanto Senhor como Cristo, a este Jesus, a quem pregastes numa estaca.”

Comparemos neste momento os textos de 1 Cor 15:24-26, Hebreus 10:12 e Atos 2:34-36

Analisemos as frases (I), (II) e (III) abaixo:

(I)“Pois ele tem de reinar até que [Deus] lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés.”
ou
1 Coríntios 15:24-26
João Ferreira de Almeida Atualizada (AA)

"Pois é necessário que ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo de seus pés."

Pergunta: Até quando Jesus tem de reinar?

Até que [Deus] lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés.

O que ocorrerá quando os inimigos estiverem debaixo, como escabelo dos pés de Jesus?

Resposta: Jesus vai devolver o reino ao Pai. Jesus vai deixar de reinar!!
Se Jesus tivesse que esperar os inimigos estarem como escabelo de seus pés para então começar a reinar, então Jesus
 nunca reinaria, pois quando essa condição ocorrer: 'os teus inimigos como escabelo para os teus pés' , então Jesus entregará o reino a seu Deus e Pai.
Portanto Jesus deve reinar enquanto ainda existir inimigos 'acima' dos seus pés. Ou seja, Jesus deve reinar enquanto ainda existirem outras autoridades e poderes atuando, ou colocando de outra forma: Jesus deve Reinar enquanto houver outras jurisdições inimigas (Diabo, nações de homens, Morte, Hades). Deus submete conforme Sua Vontade essas outras jurisdições à autoridade do Reino de seu Cristo Jesus (expandindo a jurisdição ou competência do Reino de Deus).

A outra frase:
Senta-te à minha direita35 até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.

Jesus estar à direita de Deus significa que ele já reina no Reino dentro de sua competência. Deduzimos de (I) e (II) a seguinte frase: Reina à minha direitaaté que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.

Agora a frase (III):
(III) e se assentou à direita de Deus13 daí em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo dos seus pés.

Jesus 'espera' Jeová lhe ampliar à sua jurisdição ou área de competência a fim de exercer autoridade sobre “esse novo território” e operar com seu poder e autoridade sobre ele.
Assim o Reino de Deus é um reino em expansão e quem amplia a jurisdição desse Reino é Jeová conforme Sua vontade, e ele faz isso em Seus próprios tempos e épocas - Atos 1:7
A cada novo 'território inimigo' conquistado Jesus – “à mão Direita de Deus ”executa a vontade de Jeová nessa nova área de atuação. (Êxo 23:27-30 Ecle 1:9)
Portanto, novamente, Jesus reina no meio de outras jurisdições inimigas ou autoridades desde o primeiro século EC. Jesus deveras subjuga no meio de seus inimigos.

A Organização a fim de perpetuar sua autoridade baseada no falso ensino de 1914 faz de tudo para atribuir um significado diferente à passagem “senta à minha direita até que eu ponha teus inimigos debaixo de seus pés” daquilo que a Bíblia realmente ensina.


Senta-te à minha direita = Sentar no Trono = Ser Entronizado = Tornar-se Rei

Estar à Destra de Deus, entronizado (sentado no trono) à Destra de Jeová, é o maior privilégio que alguma criatura pode usufruir no Universo. E foi justamente esse grande privilégio que Jesus recebeu. Jeová enalteceu o seu Filho Amado Jesus na maior das alturas: Como Rei do Reino dos Céus, à destra de poder de Deus.


Jesus sabia da glória que receberia do Pai como o Rei do Reino dos Céus, que ele mesmo admitiu ser diante de Pilatos:

João 18:37 Portanto, Pilatos disse-lhe: “Pois bem, és tu rei?” Jesus respondeu: “Tu mesmo estás dizendo que eu sou rei.
Falou Jesus que ele seria, depois de 1914-33 = 1881 anos no futuro o rei do reino de Deus?? Não, ele disse: 'eu sou rei'

Lucas 22:69 “No entanto, doravante o Filho do homem estará sentado à destra poderosa de Deus."

'sentado à destra poderosa de Deus.' - Esta é a posição que o Rei do Reino dos Céus ocupa

O que vai acontecer quando Deus colocar os inimigos debaixo dos pés de Jesus?

1 Cor 15: 24 A seguir, o fim, quando ele entregar o reino ao seu Deus e Pai, tendo reduzido a nada todo governo, e toda autoridade e poder. 25 Pois ele tem de reinar até que [Deus]* lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés. 26 Como último inimigo, a morte há de ser reduzida a nada. 27 Pois [Deus] “lhe sujeitou todas as coisas debaixo dos pés”. Mas, quando diz que ‘todas as coisas foram sujeitas’, é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas. 28 Mas, quando todas as coisas lhe tiverem sido sujeitas, então o próprio Filho também se sujeitará Àquele que lhe sujeitou todas as coisas, para que Deus seja todas as coisas para com todos.

Quando todos os inimigos estiverem por escabelo, debaixo do pés de Jesus, aí Jesus vai deixar de reinar e não começar a reinar!!!

Pois ele tem de reinar até que [Deus] lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés.”

reinar até que [Deus] lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés”

O último inimigo a ficar debaixo dos pés de Jesus, é a Morte. Depois da morte ir debaixo dos pés de Jesus para que ele a reduza a Nada, então Jesus devolverá o Reino para Jeová.


Sim, Jesus passou a reinar quando ascendeu aos céus e assentou-se à Destra de Deus, no trono de Deus.

As Escrituras estão repletas de textos chamando atenção para o enaltecimento de Jesus por Jeová, quando recebeu o cargo de Rei do Reino dos Céus:

1 Pedro 3:22
22 Ele [Jesus] está à direita de Deus, pois foi para o céu; e foram-lhe sujeitos anjos, e autoridades, e poderes.

O rei Jesus já domina sobre sua Jurisdição: anjos , autoridades e poderes nos céus e sobre a nação de embaixadores (representantes) do Reino de Cristo aqui na terra.

Efésios 1:20,21
20 com que ele tem operado no caso do Cristo, quando o levantou dentre os mortos e o assentou à sua direita nos lugares celestiais, 21 muito acima de todo governo, e autoridade, e poder, e senhorio, e todo nome dado, não só neste sistema de coisas, mas também no que há de vir.

Filipenses 2:9
9 Por esta mesma razão, também, Deus o enalteceu a uma posição superior e lhe deu bondosamente o nome que está acima de todo [outro] nome, 10 a fim de que, no nome de Jesus, se dobre todo joelho dos no céu, e dos na terra, e dos debaixo do chão, 11 e toda língua reconheça abertamente que Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus, o Pai.

Você reconhece Jesus como Seu Rei??
Acha que os apóstolos, cristãos no primeiro século não dobravam seus joelhos diante do Rei Jesus? Teriam que esperar até 1914???

Mateus 28:18
18 E Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: “Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra.

Quão vital é que esse Reino dos céus, no qual Jesus é o Rei entronizado por Jeová já por séculos, com o objetivo de fazer uma nação cristã que produza os seus frutos, Venha sobre a terra. Neste dia, o reino do mundo se tornará o Reino de Deus e de Seu Cristo. (Rev 11:15)


Quando o Reino de Cristo se manifestar novamente aqui na terra, conforme Jesus disse, 'virei novamente', então será o fim de toda a Mentira e operação do erro:

Então, deveras, será revelado aquele que é contra a lei, a quem o Senhor Jesus eliminará com o espírito de sua boca e reduzirá a nada pela manifestação de sua presença. - 2 Tessal 2:8

Nota: É importante entender que o reino do mundo ainda está sobre controle do Diabo. Quem realmente governa o mundo: Ainda é o Satanás, justamente porque Rev 11:15 ainda não se cumpriu (note a contradição com o ensino de 1914 que afirma que REv 11:15 já se cumpriu embora os que defendam essa doutrina afirmem que o Diabo governa o mundo)
Assim como O rei Davi Reinava sobre Israel, Jesus desde 33 EC reina, no trono de Jeová, sobre "Israel de Deus", na Jerusalém celestial e com embaixadores ou representantes terrestres (ungidos)
Quando o "Templo"  ficar pronto (todos ungidos selados): o reino do mundo será o reino de Jesus, ou seja, aumento de jurisdição do atual reino de Jesus Cristo.


_____________________________


APÊNDICE 2

Há quem afirme que Jesus começou a reinar como Rei do Reino messiânico desde 33 EC. Os que sustentam essa crença apóiam-se nos seguintes textos:

Ele nos livrou da autoridade da escuridão e nos transferiu para o reino do Filho do seu amor.” – Col. 1:13.

Como o texto menciona a palavra “reino” em conexão com Cristo, argui-se que Jesus passou a reinar no primeiro século EC.

A pronunciação de Jeová a meu Senhor é: ‘Senta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.’ Jeová enviará de Sião o bastão da tua força, dizendo [a Jesus]: ‘Subjuga no meio dos teus inimigos.’”

A Bíblia menciona que, ao ascender ao céu, Jesus Cristo “foi enaltecido à direita de Deus” e que “está sentado à direita de Deus”. (At 2:33; Ro 8:34; Col 3:1; He 10:12; 1Pe 3:22) Assim, àbase desses textos, e do Salmo 110:1, alguns argumentam que ‘assentar-se à direita de Deus’ significou a coroação de Jesus, ter sido ele entronizado qual Rei.

O Salmo 110:2 é referido em Hebreus 10:12, 13:

Mas, este homem [Jesus] ofereceu um só sacrifício pelos pecados, perpetuamente, e se assentou à direita de Deus, daí em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo dos seus pés.”

Uma vez que interpretam que o assentar-se no trono representa a entronização de Jesus como Rei do Reino messiânico, argumentam que o ato de Cristo subjugar seus inimigos, após um período de espera, não significa começar a reinar; apenas significaria que o Rei, já exercendo seu reinado desde 33 EC, atuaria contra seus inimigos quando Jeová lhe desse tal ordem.

E, para completar a linha de argumentação, citam 1 Coríntios 15:25, onde Paulo declarou:

Pois ele tem de reinar até que Deus lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés.”

Tendo em vista o texto acima, argumentam: ‘A Bíblia não diz que Jesus começaria seu Reino quando dominasse seus inimigos. Ao contrário, diz que seu Reino seria exercido ATÉ o domínio de seus inimigos.

Mas, o que a Bíblia tem a dizer sobre o assunto?

A proposição que afirma que Jesus começou a reinar como Rei do Reino messiânico desde 33 EC desconsidera aspectos fundamentais da Bíblia:

1)   O “reino” delegado a Cristo, mencionado em Colossenses 1:13 não é o Reino messiânico.

Como exemplo disso, podemos citar o seguinte: Jeová sempre foi Rei sobre seus súditos. (Sal. 10:16; 1 Tim. 1:17) No entanto, fala-se de ele ‘começar a reinar’, em Revelação 11:17. A conclusão óbvia é a de que Revelação 11:17 se refere a uma nova expressão – ou ramificação – do Reino universal de Jeová, neste caso o Reino messiânico por meio de Cristo. (Revelação 11:15) Do mesmo modo, Jesus também poderia ter um “reino” sem ser o Reino messiânico pedido na oração modelo. (Mat. 6:9, 10) Como mostra o próprio texto de Colossenses 1:13, trata-se de um governo apenas sobre seus discípulos, ao passo que o Reino messiânico se estenderá a toda a Terra. – Veja Da 2:35, 44, 45.

 2)   ‘Sentar no trono’ não significa necessariamente ser entronizado.

O Dicionário Michaelis define “entronizar” por “elevar ao trono” e “pôr(-se) no trono”. A ideia é de receber o reino. Se fosse sinônimo de sentar no trono, cada vez que um rei se sentasse no seu trono teríamos de concluir que ele estaria sendo entronizado, o que seria um absurdo. Portanto, a aceitação do convite divino de ‘sentar-se à direita’ de Jeová’ (Sal. 110:1) não significa em si uma entronização.
Assim, o período de ‘espera’ (Heb.10:13) não seria forçosamente o exercício do Reino celestial.

 3)   O contexto de 1 Coríntios, capítulo 15 mostra que Cristo começa a reinar em sua parousia, no tempo do fim.

Paulo fala sobre a ressurreição celestial, e mostra que ela ocorrerá ‘durante a presença [parousia]’ de Cristo. (vers. 23). É dentro desse período que “ele [Cristo] tem de reinar”, (vers. 25) e não desde sua ascensão ao céu em 33 EC.

Ao citarem 1 Coríntios 15:25, os proponentes do Reino messiânico tendo começado em 33 EC desconsideram o uso da palavra “todos” nesse texto.  O texto declara:

“Pois ele tem de reinar até que Deus lhe tenha posto TODOS os inimigos debaixo dos seus pés.”

Os textos de Salmo 110:1, Hebreus 10:12, 13 e Atos 2:34, 35 não usam a palavra “todos”.

A pronunciação de Jeová a meu Senhor é: ‘Senta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.’”

[Jesus] se assentou à direita de Deus, daí em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo dos seus pés.”

Realmente, Davi não ascendeu aos céus, mas ele mesmo diz: ‘Jeová disse a meu Senhor: “Senta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”’

Qual é a diferença? Quando Jeová ‘envia de Sião o bastão da sua força, dizendo: “Subjuga no meio dos teus inimigos’”, Jesus começa seu Reino dominando seus inimigos. Mas, como diz 1 Coríntios 15:25, “ele tem de reinar até que [Deus] lhe tenha posto TODOS os inimigos debaixo dos seus pés”. Ou seja, longe de provar que Cristo começou a reinar em 33 EC, o texto (cujo contexto faz referência à “presença” de Cristo) mostra que ele CONTINUA exercendo seu reinado subjugando seus inimigos até que TODOS  eles sejam eliminados, o que ocorrerá no fim do Reinado Milenar de Cristo.

4)   A descrição do nascimento do Reino em Revelação, capítulo 12, mostra que foi APÓS o lançamento de Satanás e de seus demônios à Terra que o Reino foi estabelecido.

O contexto mostra que tal evento ocorre no “dia do Senhor”. (Rev. 1:10) O que foi revelado a João não eram coisas já acontecidas, mas sim “as coisas que têm de ocorrer”. (Rev. 1:1) O livro de Revelação foi escrito por volta de 96 EC, bem depois de 33 EC.

Revelação 12:10 mostra que foi APÓS o lançamento de Satanás e de seus demônios à Terra que o Reino foi estabelecido, nestas palavras: “AGORA se realizou a salvação, e o poder, e O REINO DE NOSSO DEUS, E A AUTORIDADE DO SEU CRISTO, porque foi lançado para baixo o acusador dos nossos irmãos, o qual os acusa dia e noite perante o nosso Deus!” Como resultado dessa expulsão, a Bíblia declara: “Ai da terra e do mar, porque desceu a vós o Diabo, tendo grande ira, sabendo que ele tem um curto período de tempo.” (Rev. 12:12) Após a ascensão de Cristo ao céu em 33 EC não houve nenhuma mudança significativa nas condições mundiais, e sim a partir de 1914. As drásticas mudanças no cenário mundial a partir de 1914 mostram que vivemos no “curto período de tempo” da atuação de Satanás.

Assim, em harmonia com o inteiro contexto bíblico, Jesus começa a reinar assim que passa a ‘subjugar seus inimigos’. (Sal. 110:2) Contudo, ele CONTINUA a “reinar até que [Deus] lhe tenha posto TODOS os inimigos debaixo dos seus pés”. – 1 Cor. 15:25.
_____________________________________

"Então irmãos, a evidência bíblica é que Jesus foi empossado como Rei Celestial no primeiro século ao sentar no trono de Deus"

(A parte 2 será publicada no próximo artigo desse blog)