sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Um cântico para o fim dos dias


                   Um cântico para o fim dos dias

Existe um cântico que toda pessoa sobre a qual o Nome de Jeová é invocado deve(ria) saber.
É um cântico que Jeová mandou Moisés ensinar aos filhos de Israel: para o povo de Jeová. Deveria fazer parte do “cancioneiro” do povo de Jeová.

Você sabe que cântico é esse?

Deuteronômio 31
19 “E agora, escrevei para vós este cântico e ensinai-o aos filhos de Israel. Ponde-o nas suas bocas, para que este cântico sirva como minha testemunha contra os filhos de Israel. 20 Pois eu os levarei ao solo que jurei aos seus antepassados, que mana leite e mel, e certamente comerão e se fartarão, e engordarão e se virarão para outros deuses, e deveras os servirão e me tratarão com desrespeito, e violarão meu pacto. 21 E tem de dar-se que, vindo sobre eles muitas calamidades e aflições, então este cântico tem de responder diante deles como testemunha, pois não deve ser esquecido pela boca de tua descendência, porque bem sei a sua inclinação que hoje estão desenvolvendo antes de eu os introduzir na terra que lhes jurei.”
22 De modo que Moisés escreveu este cântico naquele dia, para ensiná-lo aos filhos de Israel.

Esse cântico também é conhecido como o “cântico de Moisés”.

Sabe por que esse cântico é muito especial?
Já vimos a resposta - foi Jeová que mandou escrever esse cântico:
"E agora, escrevei para vós este cântico ensinai-o aos filhos de IsraelPonde-o nas suas bocas, para que este cântico sirva como minha testemunha contra os filhos de Israel. "

A resposta continua:
Deuteronômio 31:29 Pois eu bem sei que depois da minha morte, sem falta, agireis ruinosamente e por certo vos desviareis do caminho a respeito do qual vos dei ordem; e forçosamente há de sobrevir-vos calamidade no fim dos dias, porque fareis o que é mau aos olhos de Jeová, de modo a ofendê-lo com as obras das vossas mãos.

     "minha testemunha contra os filhos de Israel."

há de sobrevir-vos calamidade no fim dos dias, porque fareis o que é mau aos olhos de Jeová, de modo a ofendê-lo com as obras das vossas mãos.

É um cântico para o fim dos dias – para o 'tempo do fim' ou 'terminação'

O que o povo de Jeová estaria fazendo “no fim dos dias” ?
Resposta: 'porque fareis o que é mau aos olhos de Jeová, de modo a ofendê-lo com as obras das vossas mãos.'

Como dito, o cântico de Moisés é para ser cantando “no fim dos dias

Tanto isso é verdade que durante o “dia do Senhor” , “no tempo do fim” ou “na parte final dos dias” o Livro de Revelação ou Apocalipse mostra que esse cântico é entoado (Rev 1:10, Daniel 11:40, Jeremias 23:20,30:24)

E estão cantando o cântico de Moisés” - no “dia do Senhor”

Revelação 15:2 E eu vi o que parecia ser um mar vítreo misturado com fogo, e os que se saem vitoriosos [em face] da fera, e da sua imagem, e do número do seu nome, estar em pé junto ao mar vítreo, tendo harpas de Deus. 3 E estão cantando o cântico de Moisés, o escravo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo:
Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Jeová Deus, o Todo-poderoso. Justos e verdadeiros são os teus caminhos, Rei da eternidade. 4 Quem realmente não te temerá, Jeová, e glorificará o teu nome, porque só tu és leal? Pois virão todas as nações e adorarão perante ti, porque os teus justos decretos foram manifestos.

Sim, cantar o cântico de Moisés aponta o quadro clínico de doença espiritual (pestilência, escassez de víveres) que tem assolado o povo de Jeová: 'porque fareis o que é mau aos olhos de Jeová, de modo a ofendê-lo com as obras das vossas mãos.'

        “os teus justos decretos foram manifestos
      "minha testemunha contra os filhos de Israel."

Jeremias 23:11 “Porque tanto o próprio profeta como o sacerdote ficaram poluídos. Também na minha própria casa encontrei a maldade deles”, é a pronunciação de Jeová.

Ezequiel 13:10 pela razão, sim, pela razão de que desencaminhastes meu povo [de Jeová], dizendo: “Há paz!” ('paraíso espiritual') quando não há paz,

Lucas 21:22 porque estes são dias para se executar a justiça, para que se cumpram todas as coisas escritas.

Deuteronômio 31:30 E Moisés passou a falar aos ouvidos de toda a congregação de Israel as palavras deste cântico na sua inteireza:

32 “Dai ouvidos, ó céus, e fale eu;
E ouça a terra as declarações da minha boca.
2 Meu ensinamento gotejará como a chuva,
Minha declaração pingará como o orvalho,
Como chuvas suaves sobre a relva,
E como chuvas copiosas sobre a vegetação.
3 Pois declararei o nome de Jeová.
Atribuí deveras grandeza ao nosso Deus!
4 A Rocha, perfeita é a sua atuação,
Pois todos os seus caminhos são justiça (Lucas 21:22).
Deus de fidelidade e sem injustiça;
Justo e reto é ele.
5 Agiram ruinosamente da sua parte;
Não são seus filhos, o defeito é deles.
Geração pervertida e deturpada! (Lucas 21:32)
6 É a Jeová que persistis em fazer assim,
Ó povo estúpido e nada sábio? (Jeremias 4:22)
Não é ele teu Pai que te produziu,
Aquele que te fez e passou a dar-te estabilidade?
7 Lembra-te dos dias da antiguidade,
Considerai os anos atrás, de geração a geração;
Pergunta a teu pai, e ele te poderá contar;
A teus homens idosos, e eles to poderão dizer.
8 Quando o Altíssimo deu às nações uma herança,
Quando separou uns dos outros os filhos de Adão,
Passou a fixar o termo dos povos
Com respeito ao número dos filhos de Israel.
9 Pois o quinhão de Jeová é seu povo;
Jacó é o lote que ele herda.
10 Veio a achá-lo numa terra erma
E num deserto vago, uivante.
Começou a cercá-lo, a tomar conta dele,
Para resguardá-lo como a menina de seu olho.
11 Assim como a águia remexe seu ninho,
Paira sobre os seus filhotes,
Estende as suas asas, toma-os,
Carrega-os nas suas plumas,
12 Somente Jeová o guiava,
E não havia deus estrangeiro com ele.
13 Fazia-o cavalgar sobre os altos da terra,
De modo que comia os produtos do campo.
E fazia-o sugar mel dum rochedo
E azeite duma rocha de pederneira;
14 Manteiga da manada e leite do rebanho,
Junto com a gordura de carneiros,
E cordeiros, a raça de Basã, e cabritos,
Junto com a gordura de rins do trigo;
E bebias o sangue da uva como vinho.
15 Quando Jesurum começou a engordar, então deu coice.
Engordaste, engrossaste, ficaste empanturrado.
De modo que abandonou a Deus, que o fez,
E desprezou a Rocha da sua salvação.
16 Com deuses estranhos começaram a provocá-lo ao ciúme;
Ofendiam-no com coisas detestáveis.
17 Foram oferecer sacrifícios a demônios, não a Deus,
A deuses que não conheciam,
Novos, que entraram recentemente,
Com os quais os vossos antepassados não estavam familiarizados.
18 Passaste a esquecer-te da Rocha que te gerou,
E começaste a excluir Deus da memória, Aquele que te produziu com dores de parto.
19 Quando Jeová o viu, então veio a desrespeitá-los,
Pelo vexame causado por seus filhos e suas filhas.
20 Portanto, ele disse: ‘Esconda eu deles a minha face,
Veja eu qual será seu fim posterior.
Pois são uma geração de perversidade,
Filhos em que não há fidelidade.+
21 Eles, da sua parte, me provocaram ao ciúme com aquilo que não é deus;
Vexaram-me com os seus ídolos vãos; (Lucas 16:15)
E eu, da minha parte, os provocarei ao ciúme com aquilo que não é povo;
Ofendê-los-ei com uma nação estúpida.
22 Pois, na minha ira acendeu-se um fogo,
E ele arderá até o Seol, o lugar mais baixo,
E consumirá a terra e a sua produção,
E incendiará os alicerces dos montes.
23 Aumentarei calamidades sobre eles;
Gastarei neles as minhas flechas.
24 Ficarão exaustos de fome e consumidos pela febre ardente,
E pela destruição amarga.
E enviarei sobre eles os dentes de animais
Com peçonha de répteis do pó.
25 Portas afora a espada os privará,
E portas adentro, o horror,
Tanto do jovem como da virgem,
Da criança de peito junto com o homem grisalho.
26 Eu devia ter dito: “Dispersá-los-ei,
Vou fazer cessar a menção deles entre os mortais”,
27 Se não fosse que eu temesse um vexame da parte do inimigo,
Que seus adversários o entendessem mal,
Que dissessem: “Nossa mão se mostrou superior,
E não foi Jeová quem realizou tudo isso.”
28 Porque são uma nação em que perece o conselho,
E entre eles não há entendimento.
29 Se tão-somente fossem sábios! Então ponderariam isso.
Considerariam seu fim posterior.
30 Como poderia um perseguir mil
E dois pôr dez mil em fuga?
Não sem que sua Rocha os tivesse vendido
E Jeová os tivesse entregado.
31 Pois a rocha deles não é como a nossa Rocha,
Mesmo sendo os nossos inimigos os que decidem.
32 Pois a sua videira é da videira de Sodoma
E dos socalcos de Gomorra.
Suas uvas são uvas venenosas,
Seus cachos são amargos.
33 Seu vinho é a peçonha de cobras grandes
E o veneno cruel de najas.
34 Não está guardado comigo
Com um selo aposto, no meu depósito?
35 Minha é a vingança e a retribuição.
No tempo designado cambaleará seu pé,
Porque está perto o dia do seu desastre
E se apressam os eventos que os aguardam.’
36 Pois, Jeová julgará seu povo
E terá lástima dos seus servos,
Porque verá que desapareceu o apoio
E há apenas o incapacitado e o rejeitado.
37 E certamente dirá: ‘Onde estão os seus deuses,
A rocha em que procuraram refugiar-se,
38 Que comiam a gordura dos seus sacrifícios,
Bebendo o vinho das suas ofertas de bebida?
Levantem-se e vos ajudem. (Jer 48:13)
Tornem-se para vós esconderijo.
39 Vede agora que eu — eu é que o sou,
E não há [outros] deuses comigo.
Eu entrego à morte e eu vivifico.
Feri seriamente, e eu — eu vou curar,
E não há quem arrebata da minha mão.
40 Levanto minha mão para o céu [em juramento]
E digo deveras: “Assim como vivo por tempo indefinido”,
41 Se eu deveras afiar minha espada lampejante,
E minha mão se apoderar do julgamento,
Pagarei de volta vingança aos meus adversários,
E retribuirei aos que me odeiam intensamente.
42 Embriagarei as minhas flechas com sangue,
Ao passo que minha espada comerá carne,
Com o sangue dos que foram mortos e dos cativos,
Com [o das] cabeças dos líderes do inimigo.’
43 Alegrai-vos, ó nações, com o seu povo,
Pois vingará o sangue dos seus servos,
E pagará de volta vingança aos seus adversários,
E fará deveras expiação pelo solo do seu povo.”
44 Assim, Moisés veio e falou todas as palavras deste cântico aos ouvidos do povo,+ ele e Oséias,* filho de Num. 45 Depois de Moisés ter acabado de falar todas estas palavras a todo o Israel, 46 prosseguiu, dizendo-lhes: “Aplicai vossos corações a todas as palavras que hoje vos falo como advertência, para que ordeneis aos vossos filhos que cuidem em cumprir todas as palavras desta lei. 47 Pois, não é para vós uma palavra sem valor, mas significa a vossa vida


4 comentários:

charlie disse...

Olá , Paulo , sempre notei aquelas coincidências e provas de que C.T. Russel envolveu-se com a maçonaria , mas não acreditei , como minha visão está diferente neste sentido , é possível crer que organização esteja aliada a esses poderes do mundo á mais tempo do que imaginamos ?

http://www.youtube.com/watch?v=2Qv26IdLnEQ

ExatoVerdade disse...

Charlie,
Não estou em posição de afirmar que Russel envolveu-se ( conscientemente ) com tal sociedade. Pode ser que ele tenha sofrido influências dela (Assim como ele sofreu influência de Barbour em relação à doutrina de 1914 com origem Babilônica - pirâmide gize, adventista , Cronologia - estudo de cronos - Cronos = Moloque). Uma coisa é certa, Jesus disse que os 'filhos do iníquo' estariam "lado à lado" até a terminação do sistema ( que está a nossa frente).
O apóstolo Paulo disse em 2 Tess 2:1-12 que o "homem que é contra a Lei" se assentaria no Templo de O Deus [Jeová] e promoveria uma FALSA presença de Cristo. Portanto logicamente deduzimos que há sim "joio" intimamente associado com a congregação de cristãos ungidos - misturado no trigo e 'acima deles' ('erguendo-se acima') - Dominando sobre ela.
O livro de Daniel 11:30-31 mostra que após a "ação dos navios de Quitim" (Ocidente/EUA - Segunda Guerra) , o Rei do Norte (Babel - Joio) age com eficiência com aqueles que abandonam o pacto sagrado.
Para "abandonar o pacto" a pessoa precisa antes estar pactuada, assim o texto faz referência à convidados por E.S que quebram o pacto.
Note http://exatoverdade.blogspot.com.br/2012/09/a-parte-final-da-verberacao.html

O Rei do Norte (Império Babilônico / Joio) lançou verberação contra o pacto sagrado de forma eficiente após a Segunda Guerra (1945)
Nessa mesma data é promulgado "a política do sangue"

exatoverdade.blogspot.com.br/2012/09/a-parte-final-da-verberacao.html

Anônimo disse...

O discurso de Russell diante dos maçons contém palavras que vão muito além do que a Testemunha de Jeová mediana - hoje em dia - poderia suportar sem sofrer sérios abalos na fé que abraçou. Extraímos um trecho particularmente impressionante:

Tradução:
´É assim... O Grande Mestre Artífice da nossa Alta Ordem de Maçons Livres e Aceitos, o Senhor Jesus Cristo, lançou a fundação de tudo; como a bíblia diz, Outra fundação nenhum homem pode lançar que não aquela que está lançada, Jesus Cristo. Ele tem a fundação da alta e aceitável maçonaria, e tudo o que pertence a ela."
Diante das graves implicações da declaração acima, dificilmente uma Testemunha de Jeová hoje daria crédito a esta evidência - preferindo supor que se trata de uma fraude - até porque jamais ouviu uma só palavra ou leu uma só linha sobre esse discurso na literatura recente da Sociedade Torre de Vigia. É compreensível que aja assim, pois a maioria dos adeptos sequer conhece o compêndio acima citado e muito dificilmente teria acesso a algum exemplar remanescente dele após quase 90 anos. Por outro lado, a organização central parece preferir mantê-los em ignorância. É justamente tal lacuna que este artigo pretende preencher.
A tese segundo a qual o movimento dos 'Estudantes da Bíblia' era, em certa medida, herdeiro das crenças maçônicas não é nova. Ela já serviu de base para a publicação de um livro - The Watchtower and the Masons ('A Torre de Vigia e os Maçons'), de Fritz Springmeier, no qual o autor traça um curioso paralelo entre as duas entidades:
* Ambas usam o nome Jeová (ou um termo equivalente), embora a Maçonaria não se refreie de utilizar outros nomes.
* Ambas usam o termo 'Grande Arquiteto' (ou 'Projetista'), embora a Maçonaria dê mais ênfase a este termo.
* Ambas crêem que um Deus cedeu poder a um deus menor.
* Ambas crêem em uma vida futura para a humanidade - uma Idade Dourada (por acaso, antigo nome da revista Despertai!).
* Ambas enfatizam a contínua revelação ('novas luzes').
Poderíamos acrescentar aos pontos acima a existência de símbolos comuns às duas entidades, conforme veremos mais adiante. Outros autores consideram o movimento dos 'Estudantes da Bíblia' como nascido da fusão dos princípios e símbolos maçônicos com as idéias escatológicas do Adventismo anglo-americano. Examinaremos também esta hipótese.

ExatoVerdade disse...

Como Jesus predisse, o Joio estaria interessado e entrelaçado no trigo (Mateus 13). O Diabo semeou seus filhos (Joio) dentre o Reino.
Não há nada secreto que ão venha a ser revelado , Lucas 12:1-3
A época da colheita se aproxima (se já não começou)

O Diabo sempre tentar emular o papel de Jeová e de Jesus. Ele tentar ser Luz.