quinta-feira, 25 de outubro de 2012

nação santa, parte 2

Nação Santa - parte 2 (A Nova Aliança)

No artigo anterior vimos o papel que a nação de Israel desempenhou nos propósitos de Deus até os dias de Jesus Cristo. (Leia Parte 1)

Desde que foi criada a antiga nação de Israel carnal até os dias de Jesus Cristo essa nação representou o Governo de Deus na terra, a embaixada do Reino dos céus.

Contudo a doutrina de 1914 endossada pela WatchTower Society diz que a nação de Israel deixou de representar o reino de Deus cerca de 600 anos antes de Jesus Cristo vir à terra! Ela diz ainda que o Reino de Deus continuou sem representação terrestre ainda por quase 1900 anos após Jesus Cristo vir à terra!!

Assim essa doutrina contradiz flagrantemente as Palavras de Jesus Cristo:

Mateus 21:43
'É por isso que vos digo: O reino de Deus vos será tirado e será dado a uma nação que produza os seus frutos.'” (Note também Mateus 5:35, Mateus 23:21 – há uma boa quantidade de artigos nesse blog tratando essa questão: vide Artigos)

Nas palavras acima de Jesus Cristo, ele deixa claro não só que a nação de Israel tinha o privilégio de representar o Governo de Deus na terra ainda nos dias de Jesus, mas também que a representação do reino de Deus seria continuada e permaneceria por meio de outra nação! Ou seja, não houve descontinuação ou interrupção de uma representação do Governo, o que houve foi uma substituição de nação. (doutrina de 1914 sem fundamento Bíblico)

Escutaremos que voz, que palavras? Depende de quem pertencemos:

João 10:26 Mas, vós não acreditais, porque não sois das minhas ovelhas. 27 Minhas ovelhas escutam a minha voz e eu as conheço, e elas me seguem.

Assim abordaremos daqui para frente a nação na qual Jeová continuaria o seu propósito original: 

Êxodo 19:6 E vós mesmos vos tornareis para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa.’

Vamos considerar, da mesma forma que vimos no caso da nação carnal de Israel (a sombra), quais elementos compõem a “nação” (a realidade) que recebeu o reino de Deus,ou seja, passou a representa-lo na terra. Mateus 21:43

Nação Santa – A Realidade

O Templo: A Casa de Deus, o lugar onde ele habita.

O Templo não seria mais feito por mãos humanas, o Templo agora seria feito por Espírito Santo.
O Templo não mais seria em um lugar geográfico, o Templo seria as pessoas que recebem o Espírito Santo de Deus:

1 Cor 3:16 Não sabeis que vós sois templo de Deus e que o espírito de Deus mora em vós? 17 ... pois o templo de Deus é santo, [templo] esse que sois vós.

1 Cor 3:9(b) Vós sois campo de Deus em lavoura, edifício [Casa] de Deus.

O Espírito Santo faz com que as pessoas se tornem filhos de Deus.

Assim o Templo da nação são as pessoas em que Jeová derrama seu Espírito Santo. Da mesma forma que Deus residia no Templo em Israel carnal, da mesma forma Deus reside, habita nas pessoas que possuem o Seu Espírito.

Romanos 8:11 Então, se morar em vós o espírito daquele que levantou a Jesus dentre os mortos, aquele que levantou a Cristo Jesus dentre os mortos também vivificará os vossos corpos mortais por intermédio do seu espírito que reside em vós.

Efésios 2:19 Portanto, certamente [vós povos gentios, das nações] não sois mais estranhos e residentes forasteirosmas sois concidadãos dos santos e sois membros da família de Deus, 20 e fostes edificados sobre o alicerce dos apóstolos e profetas, ao passo que o próprio Cristo Jesus é a pedra angular de alicerce. 21 Em união com ele, o edifício inteiro, sendo harmoniosamente conjuntado, desenvolve-se num templo santo para Jeová. 22 Em união com ele também vós estais sendo edificados juntamente como lugar para Deus habitar por espírito.

Um Rei:
Da mesma forma que Jeová escolheu Davi, filho de homem, para reinar sobre seu povo no Israel carnal, Jeová escolheu Jesus Cristo, o Filho de Homem, para reinar no reino dos céus. (Daniel 7:13,14)

Davi, Salomão, Jeosafá, Ezequias, Josué foram reis que reinaram num trono perecível, corruptível, no trono simbólico de Jeová. 1 Crônicas 29:23

Jesus Cristo passou a reinar no reino de Deus no verdadeiro trono do reino dos céus - no que fica nos céus (Salmo 11:4, Atos 2:34-36, 1 Pedro 3:22, Filipenses 2:9-11, Hebreus 12:2, Col 2:10, 3:1, Efésios 1:20-23). Leia o artigo: sobre o Trono de Jesus Cristo

Efésios 1:20 com que ele tem operado no caso do Cristo, quando o levantou dentre os mortos e o assentou à sua direita nos lugares celestiais, 21 muito acima de todo governo, e autoridade, e poder, e senhorio, e todo nome dado, não só neste sistema de coisas, mas também no que há de vir.

Assim, diferente da nação antiga de Israel, a nação que passou a representar o Reino de Deus tem um rei que reina desde os céus, o trono desse rei é incorruptível, o rei é imortal e por isso a sua dinastia e reino são eternos.

Esse rei não reina apenas sobre a embaixada (representação terrestre do reino), como ocorria nos caso da antiga nação de Israel, esse rei reina sobre a embaixada e sobre os anjos dos céus! No nome do rei Jesus, até os anjos dos céus devem dobrar os joelhos! O rei Jesus reina sobre toda a jurisdição, sobre todos os domínios pertencentes ao reino dos céus. (E isso bem antes de 1914!!!!) - Col 2:10

Filipenses 2:9 Por esta mesma razão, também, Deus o enalteceu a uma posição superior e lhe deu bondosamente o nome que está acima de todo [outro] nome, 10 a fim de que, no nome de Jesus, se dobre todo joelho dos no céu, e dos na terra, e dos debaixo do chão, 11 e toda língua reconheça abertamente que Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus, o Pai.

1 Pedro 3:21,22 Jesus Cristo. 22 Ele está à direita de Deus, pois foi para o céu; e foram-lhe sujeitos anjos, e autoridades, e poderes.

A respeito do rei dos céus , as Escrituras dizem:

Senhor Jesus Cristo - O feliz e único Potentado… [ele, Jesus] o Rei dos que reinam e Senhor dos que dominam, 16 o único [Filho de Deus] que tem imortalidade, que mora em luz inacessível, a quem nenhum dos homens tem visto nem pode ver. A ele seja honra e poderio eterno. Amém. (1 Timóteo 6:15-16)

Assim já percebemos a supremacia nas qualidades da nação em que Jeová vem cumprindo os seus propósitos.

Sumo-Sacerdote – Sacerdócio Real

Da mesma forma que a antiga nação de Israel, a nação do Rei reinante (desde antes de 1914) Jesus Cristo possui um Sumo Sacerdote que também tem acesso ao Lugar Santíssimo para fazer intercessão, advogar em benefício do povo dessa nação perante Jeová Deus.
O Sumo-Sacerdote é Jesus Cristo, O próprio Rei.

Jesus Cristo se tornou Sacerdote da ordem de Melquisedeque, que é a ordem de Sacerdócio de Reis – Sacerdócio REAL.

Na antiga nação de Israel a ordem de sacerdócio (ordem de Arão) não concedia autoridade governamental régia. Tanto que o Rei era Jeová, e depois os filhos de homens (Davi,Salomão, etc)

Já Jesus Cristo recebeu o Sacerdócio à maneira de Melquisedeque: Rei e Sacerdote: Concentrando os dois poderes (rei-sacerdote) em suas mãos.

Hebreus 6:20 – 7:1,2:
20 onde um precursor entrou a nosso favor, Jesus, que se tornou sumo sacerdote para sempre à maneira de Melquisedeque.
1 Porque este Melquisedeque, rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, que foi ao encontro de Abraão, quando [este] voltava da matança dos reis, e o abençoou, 2 e a quem Abraão repartiu um décimo de todas as coisas, é primeiramente, por tradução, “Rei da Justiça”, e é então também rei de Salém, isto é, “Rei da Paz”.

Assim Jesus não só reina no reino dos céus (reino da paz, da justiça), mas também atua como sacerdote perante Deus em benefício do povo da nação de Deus que comete pecados.

A capital do Reino.

Na antiga nação, a capital era a cidade de Jerusalém terrestre, era nessa cidade em que o rei (Davi, Salomão,Josué,etc) moravam e era também nessa cidade em que os sacrifícios eram feitos a favor do povo.

Na nova nação, a sombra (Jerusalém terrestre) dá lugar à verdadeira capital do reino dos céus: a cidade do Deus vivente, a Jerusalém celestial

Hebreus 12:22 Mas, vós vos chegastes a um Monte Sião e a uma cidade do Deus vivente, a Jerusalém celestial, e a miríades de anjos, 23 em assembléia geral, e à congregação dos primogênitos que foram alistados nos céus, e a Deus, o Juiz de todos, e às vidas espirituais dos justos que foram aperfeiçoados, 24 e a Jesus, o mediador dum novo pacto, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o [sangue] de Abel.

Jesus Cristo reina à Destra de Jeová Deus na cidade do Deus vivente, a Jerusalém celestial

As miríades de anjos “dobram os joelhos” no nome do Rei Jesus Cristo. (1 Pedro 3:22, Fil 2:9-11, Col 2:10, 3:1, Efésios 1:20-23)

Jesus se tornou portanto o Rei entronizado (assentado no trono) do Reino dos céus (bem antes de 1914)


Súditos que são Embaixadores

Da mesma forma que a antiga nação de Israel representava o Reino de Deus, a nação de Cristo também passou a representar o reino de Deus na terra (nada de interrupções de representação como afirma a doutrina de 1914)

O reino de Deus é representado pelo Templo, também chamado de Casa de Deus, ou “domínio” de Deus. Os cristãos recebem o espírito santo e se tornam Templo de Deus. O verdadeiro "lugar" onde Jeová habita.

2 Coríntios 5:20 Somos, portanto, embaixadores [representantes], substituindo a Cristo [o Rei], como se Deus instasse por nosso intermédio. Rogamos, como substitutos de Cristo: “Sede reconciliados com Deus.”

Assim Deus continuou representando o seu reino nos “domínios de baixo” - usando a embaixada, o Seu Templo, onde Ele reside por meio de Seu espírito: as pessoas que recebem o espírito de Deus, que são o Seu Templo.

Os embaixadores não são cidadãos deste mundo (João 17:14), não fazem parte dos “domínios de baixo” e sim são cidadãos dos “domínios de cima”, do reino dos céus:

Filipenses 3:20 (a) Quanto a nós, a nossa cidadania existe nos céus

Cristãos: A nação santa – sacerdócio Real

1 Pedro 2:9
Mas vós sois “raça escolhida, sacerdócio real, nação santa, povo para propriedade especial, para que divulgueis as excelências” daquele que vos chamou da escuridão para a sua maravilhosa luz”

Assim, como embaixadores (reino de sacerdotes), eles apenas representam o reino dos céus aqui na terra, quer dizer, são a representação do reino. A terra (o reino do mundo, os domínios de baixo) ainda não faz parte dos domínios do reino de dos céus. Mas no futuro breve, fará (Rev 11:15). O reino de sacerdotes (representantes do reino dos céus) há de reinar sobre a terra (Rev 5:10). Leia o artigo - Quem governa o mundo? para mais informações.

A nação de Cristo é a representação (embaixada) do reino de Deus aqui na terra, assim como era a nação de Israel carnal até o dia que Jesus veio à terra. (Ele mudou a embaixada, de sombra, para realidade).

A nação de Cristo supera a antiga nação de Israel carnal, pois a antiga nação lidava com as "sombras", já a nação de Jesus Cristo opera com a realidade: O sacrifício de Jesus foi o real sacrifício pelos pecados. E Jesus passou a reinar no verdadeiro trono do reino dos céus, o trono que fica nos céus, à destra de Jeová. (Vide artigo sobre isso aqui)

O povo da nação de Jesus Cristo: os cristãos

Assim como a antiga nação de Israel era formada de judeus carnais, descendentes de Abraão, das 12 tribos de Jacó. Assim também a nação de Jesus Cristo é composta por Descendentes de Abraão – mas no sentido verdadeiro da definição de “descendentes de Abraão”.
Também no sentido verdadeiro da definição de “judeu”.

Os verdadeiros descendentes de Abraão são os que tem fé e não segundo a carne. Abraão é o pai de todos os que tem fé assim como ele teve.

Romanos 4:3 “Abraão exerceu fé em Jeová, e isso lhe foi contado como justiça.”

Rom 4:18 Embora além de esperança, contudo, baseado na esperança, ele teve fé, para tornar-se pai de muitas nações.

Romanos 9:8 Quer dizer, os filhos na carne não são realmente os filhos de Deus, mas os filhos da promessa [] é que são contados como o descendente. 

Tiago 2:23 e cumpriu-se a escritura que diz: “Abraão depositou fé em Jeová, e isso lhe foi contado como justiça”, e ele veio a ser chamado “amigo de Jeová”.

Assim os cristãos (povo da nação do Rei do reino dos céus – Jesus Cristo) são descendentes de Abraão pois depositam fé em Jeová, de que ele enviou Jesus Cristo e o enalteceu como Rei do Reino dos Céus (muito antes de 1914)


Lembre-se que a antiga nação de Israel, deixou de ser a representação do reino, nos dias de Jesus, justamente por negarem o rei do reino dos céus Jesus Cristo:

João 8:38 Eu falo das coisas que vi junto de meu Pai; e vós, portanto, fazeis as coisas que ouvistes de vosso pai.” 39 Em resposta, disseram-lhe: “Nosso pai é Abraão.” Jesus disse-lhes: “Se sois filhos de Abraão,+ fazei as obras de Abraão [exerce fé => justiça]. 40 Mas agora buscais matar a mim, um homem que vos disse a verdade que eu ouvi de Deus. Abraão não fez isso. 41 Vós fazeis a obra de vosso pai.” Disseram-lhe: “Não nascemos de fornicação; temos um só Pai, Deus.”
42 Jesus disse-lhes: “Se Deus fosse o vosso Pai, vós me amaríeis, pois procedi de Deus e aqui estou. Nem tampouco vim de minha própria iniciativa, mas Este me enviou. 43 Por que é que não sabeis de que estou falando? Porque não podeis escutar a minha palavra. 44 Vós sois de vosso pai, o Diabo, e quereis fazer os desejos de vosso pai. Esse foi um homicida quando começou, e não permaneceu firme na verdade, porque não há nele verdade. Quando fala a mentira, fala segundo a sua própria disposição, porque é um mentiroso e o pai da [mentira]. 45 Porque eu, por outro lado, digo a verdade, vós não me acreditais [sem fé na Verdade]. 46 Quem de vós me declara culpado de pecado? Se falo a verdade, por que não me acreditais? 47 Quem é de Deus escuta as declarações de Deus. É por isso que não escutais, porque não sois de Deus.”

Assim a nação de Jesus Cristo é composto de pessoas quem tem fé na Verdade e assim são verdadeiros filhos de Abraão [exercem fé], são as pessoas que escutam as declarações de Deus, e portanto, os cristãos são de Deus.

Gálatas 3:6 Assim como Abraão “depositou fé em Jeová, e isso lhe foi contado como justiça”.7 Certamente sabeis que os que aderem à fé é que são filhos de Abraão. 8 Ora, a Escritura, vendo de antemão que Deus declararia justas a pessoas das nações devido à fé, declarou de antemão as boas novas a Abraão, a saber: “Por meio de ti serão abençoadas todas as nações.” 9 Conseqüentemente, os que aderem à fé são abençoados junto com o fiel Abraão.

    A Verdadeira Boas Novas para as Nações

 "os que aderem à fé é que são filhos de Abraão." 

Assim as pessoas das nações , por meio da fé em Deus e em Jesus Cristo (João 14:1) também têm o privilégio de serem filhos de Deus (Boas Novas!), desde o primeiro século d.C - Graças ao Rei Jesus que recebeu o Prometido Espírito Santo, para derrama-lo sobre os que têm fé como Abraão teve.

Os cristãos “são descendentes” das 12 tribos, quer dizer, dos 12 apóstolos de Jesus Cristo.

Efésios 2:19 Portanto, certamente [vós povos gentios, das nações] não sois mais estranhos e residentes forasteiros, mas sois concidadãos dos santos e sois membros da família de Deus, 20 e fostes edificados sobre o alicerce dos apóstolos e profetas, ao passo que o próprio Cristo Jesus é a pedra angular de alicerce. 21 Em união com ele, o edifício inteiro, sendo harmoniosamente conjuntado, desenvolve-se num templo santo para Jeová. 22 Em união com ele também vós estais sendo edificados juntamente como lugar para Deus habitar por espírito.

O povo da nação de Jesus Cristo também correspondem à verdadeira definição de judeu:

Romanos 2:28 Porque não é judeu aquele que o é por fora, nem é circuncisão [cortar o prepúcio] aquela que a é por fora, na carne. 29 Mas judeu é aquele que o é no íntimo, e a [sua] circuncisão é a do coração, por espírito, e não por um código escrito. O louvor desse não vem de homens, mas de Deus.

Assim os cristãos são aqueles que por espírito são judeus, são as pessoas nas quais o espírito de Deus reside, habita: são casa , templo de Deus.

Assim Jeová Deus fez da sombra do reino de Israel uma realidade por meio de Jesus Cristo, o Rei do reino dos céus (muito antes de 1914)

Jeová voltou a sua atenção para pessoas de todas as nações que têm fé (descendentes de Abraão) , para serem “judeus de verdade”, no íntimo, pessoas para Deus fazer habitar o seu espírito santo, para fazer residir o Seu Nome.

A Verdadeira Boas Novas para as Nações, desde 33 d.C

Atos 15:14 Simeão tem relatado cabalmente como Deus, pela primeira vez, voltou a sua atenção para as nações, a fim de tirar delas um povo para o seu nome. 15 E com isso concordam as palavras dos Profetas, assim como está escrito: 16 ‘Depois destas coisas voltarei e reconstruirei a barraca de Davi, que está caída; e reconstruirei as suas ruínas e a erguerei de novo, 17 a fim de que os remanescentes dos homens possam buscar seriamente a Jeová,* junto com pessoas de todas as nações, pessoas chamadas por meu nome, diz Jeová, que está fazendo estas coisas,+ 18 conhecidas desde a antiguidade.’

Assim, por meio de Jesus Cristo, a barraca, a casa, o reino de Davi foi reerguido (deixou de estar em ruínas – sem chance para a doutrina de 1914). (Veja o video e o artigo para mais detalhes sobre a reconstrução do reino de Davi.)

Deus passou a tirar das nações, desde o primeiro século, um povo para pertencer ao reino de Jesus Cristo: “tirar das nações um povo para o seu nome.”

Pessoas de todas as nações que fossem (e que são) “descendentes de Abraão de Verdade”. “judeus de verdade”

Deus fez (e faz) que seu espírito santo residisse em pessoas de todas as nações – isso por meio do reino de Jesus Cristo, rei do reino dos céus (antes de 1914).

Deus chama pessoas de todas as nações para serem seus filhos amados, santos:

Romanos 1:5 por intermédio de quem recebemos benignidade imerecida e um apostolado, a fim de que houvesse obediência de fé entre todas as nações com respeito ao seu nome, 6 [nações] entre as quais vós também sois dos chamados para pertencer a Jesus Cristo — 7 a todos os que estão em Roma, como amados de Deus, chamados para serem santos:

Tanto um “pequeno rebanho” da antiga nação de Israel, bem como “outras ovelhas” - pessoas de todas as nações, fazem parte do povo do Rei Celestial Jesus Cristo. (Atos 18:9,10 , Atos 17:7(b) )

Vide artigo: “os dois apriscos” para saber mais sobre "pequeno rebanho" e "outras ovelhas".


Conclusão

Assim, acredito que o Leitor já percebeu a superioridade da nação santa composta de cristãos , judeus de verdade, descendentes de Abraão de verdade sobre a nação de Israel “carnal”.
Essa nação cristã é governada pelo Rei do Reino dos céus - Jesus , o mesmo rei que reina, assentado em seu trono nos céus à Destra de Jeová Deus, ele reina sobre as miríades de anjos na Jerusalém celestial e sobre o seu povo na terra desde o primeiro século da nossa era cristã.

O reino cristão, também chamado de “o Israel de Deus” vem representando o governo de Deus na terra desde sua formação por intermédio de Jesus Cristo (o originador desta nação) (Note que a doutrina de 1914 não faz o menor sentido ao falar que o reino de Deus estava sem representação terrestre antes de 1914)

Muito mais pode ser escrito sobre o reino de Jesus Cristo e seu povo embaixador aqui na terra. Eu o farei em artigos futuros, inclusive iremos ver como “um joio - falsos cristãos” tem se enraizado com “o trigo” dentre o reino de Jesus Cristo.
Veremos como “o joio” tem tentado substituir (anti-Cristo) à Jesus Cristo – o único Rei, Líder, Governante e Sumo Sacerdote do reino dos céus.
Veremos também como o “joio” tem construído “templos feitos com mãos” para substituir (anti-Cristo) o verdadeiro Templo: as pessoas em que o espírito de Deus habita.

Terminaremos meditando nos textos abaixo:

Gálatas 6:16
16 E todos os que andarem ordeiramente segundo esta regra de conduta, sobre estes haja paz e misericórdia, sim, sobre o Israel de Deus.

Êxodo 19:6 E vós mesmos vos tornareis para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa.’

1 Pedro 2:9
Mas vós sois “raça escolhida, sacerdócio real, nação santa, povo para propriedade especial, para que divulgueis as excelências” daquele que vos chamou da escuridão para a sua maravilhosa luz”

Leia também:
O meu reino- Jesus perante Pilatos 
Atos do Reino de Deus - A Embaixada cristã 
Dai honra ao Rei - 1 Ped 2:17 
Governo do mundo Vs Governo de Deus 
Dois rebanhos - uma só esperança - filhos de Deus
de João até agora - Reino dos céus aberto

Nenhum comentário: