sexta-feira, 23 de novembro de 2012

O testemunho de um jovem – qual o seu valor?

O testemunho de um jovem – qual o seu valor?


Tornou-se público o caso envolvendo Candace Conti, uma jovem que processou a Sociedade Torre de Vigia por pedofilia...



Irei tecer algumas palavras sobre a política de “duas testemunhas” implementado por Betel.

Ao estudarmos as Escrituras, percebemos como vários relatos Bíblicos estabelecem jurisprudência ou regra precedente que podem ser usados na atualidade.

Por exemplo, o livro de Atos capítulo 26, versos do 16 ao 22 descrevem como o testemunho único de um jovem foi levado em consideração, lemos:

Atos 23:12 Então, ficando dia, os judeus formaram uma conspiração e obrigaram-se com uma maldição, dizendo que nem comeriam nem beberiam até matarem Paulo. 13 Foram mais de quarenta homens que formaram esta conspiração juramentada; 14 e eles foram ter com os principais sacerdotes e os anciãos, e disseram: “Obrigamo-nos solenemente com uma maldição, de não tomarmos nem um bocado de alimento até matarmos Paulo. 15 Assim, portanto, vós, junto com o Sinédrio, tornai claro ao comandante militar por que ele devia trazê-lo para baixo a vós, como se pretendêsseis resolver mais exatamente os assuntos que o envolvem. Mas, antes de ele chegar perto, estaremos prontos para eliminá-lo.”
Atos 23:16 No entanto, o filho da irmã de Paulo soube que estavam de tocaia, e veio e entrou no quartel, e relatou isso a Paulo. 17 Paulo chamou, assim, um dos oficiais do exército e disse: “Conduze este jovem ao comandante militar, pois tem algo para lhe relatar.” 18 Portanto, este homem o tomou e conduziu ao comandante militar, e disse: “O prisioneiro Paulo chamou-me e solicitou-me que conduzisse este jovem a ti, visto que ele tem algo para dizer-te.” 19 O comandante militar tomou-o pela mão e se retirou, e começou a interrogá-lo em particular: “Que é que tens para relatar-me?” 20 Ele disse: “Os judeus concordaram em solicitar-te que tragas Paulo para baixo ao Sinédrio, amanhã, como se pretendessem inteirar-se de algo mais exato a respeito dele. 21 Acima de tudo, não os deixes persuadir-te, pois mais de quarenta homens deles estão de tocaia contra ele, e eles se obrigaram com uma maldição, de nem comerem nem beberem, até que o tenham eliminado; e eles estão agora prontos, aguardando a tua promessa.” 22 Portanto, o comandante militar deixou o jovem ir embora, depois de lhe ordenar: “Não dês com a língua nos dentes para com ninguém, de que me esclareceste estas coisas.”

O Relato mostra que o jovem era a única testemunha que ficou sabendo da tentativa de assassinato contra Paulo.

Será que Paulo estava obrigado a cumprir a exigência da Lei das “duas testemunhas” ao escutar o testemunho único do jovem?

Será que Paulo não levou em conta a “regra das duas testemunhas” apenas pelo fato de que era a vida dele mesmo e não a do jovem que corria perigo? Não somos motivados a amar o próximo como a nós mesmos?

Afinal, foi o próprio apóstolo Paulo que disse:
1 Cor 13:4 O amor não procura os seus próprios interesses

Filipenses 2:4 não visando, em interesse pessoal, apenas os vossos próprios assuntos, mas também, em interesse pessoal, os dos outros.

Note também que a acusação do jovem (uma testemunha apenas) envolvia testemunhar contra “os principais sacerdotes e os anciãos” bem como o próprio Sinédrio - a liderança religiosa do povo de Jeová na época.

Será que Paulo ficou mais preocupado com o que "um gentio" iria pensar da "organização de Jeová" em Jerusalém?

O relato mostra que Paulo deu valor ao testemunho de uma só pessoa, um jovem, um testemunho contra anciãos e sacerdotes, e Paulo fez o que deveria fazer, entregou o caso nas mãos das autoridades (policiais).

Paulo chamou, assim, um dos oficiais do exército e disse: “Conduze este jovem ao comandante militar, pois tem algo para lhe relatar.”

solicitou-me que conduzisse este jovem a ti, visto que ele tem algo para dizer-te.””

Vamos recorrer à jurisprudência (regra precedente e isonomia) usando o relato precedente para descrever o pesadelo que vários jovens tem sofrido dentro da organização de Betel bem como em várias outras organizações religiosas: abuso sexual.

Jurisprudência de Atos 23:16: No entanto, o filho da irmã de Paulo soube que o “irmão Fulano” estava de tocaia [para abusar sexualmente do jovem], e veio e entrou no [salão do reino], e relatou isso a Paulo. 17 Paulo chamou, assim, um policial do exército e disse: “Conduze este jovem ao comandante militar, pois tem algo para lhe relatar.” 18 Portanto, [o policial] tomou e conduziu ao comandante militar, e disse: “[Um senhor chamou a polícia] e solicitou-me que conduzisse este jovem a ti, visto que ele tem algo para dizer-te.” 19 O comandante militar tomou-o pela mão e se retirou, e começou a interrogá-lo em particular: “Que é que tens para relatar-me?” 20 Ele disse: [ “O Fulano do salão do reino está de tocaia para abusar sexualmente de mim“].

Por jurisprudência, o “irmão Fulano” sob acusação do jovem poderia ser “uma ancião” , “um coordenador do salão” ou mesmo alguém do “Sinédrio” (da mais alta cúpula)...

Acontece que se Paulo tivesse que aplicar cegamente as “orientações da liderança da sociedade Torre de Vigia”, Paulo estaria “obrigado” a falar o seguinte para o jovem infeliz:

Alguém mais viu Fulano?” “Foi só você?” “Não posso ligar para a polícia” “Você não pode relatar isso para a polícia” “precisamos de duas testemunhas” “Espere em Jeová”

Como se Jeová pudesse ser culpado pela atitude hipócrita de homens que colaboram indiretamente com a formação de quadrilha de pedofilia.

A única ação sensata diante do testemunho, mesmo que único, de um caso de pedofilia (assassinato, estupro, etc, etc) é fazer o que o apóstolo Paulo fez:

Conduze este jovem ao comandante militar, pois tem algo para lhe relatar.”

O apóstolo Paulo chamou a polícia. Ele deu o exemplo para nós.

Quem não deve, não teme. O acusado que não teme a Verdade não temerá depor diante de um policial. O cristão tem a garantia que a Verdade vem à tona, cedo ou tarde.

Contudo, a política de “2 testemunhas” adotada pela organização de Betel tem perpetuado o pesadelo de várias vítimas de pedofilia dentro da organização.

Isaías 10:1 Ai dos que legislam regulamentos prejudiciais e dos que, escrevendo constantemente, têm escrito pura desgraça, 2 a fim de apartar os de condição humilde de alguma causa jurídica e para arrebatar dos atribulados do meu povo a justiça, para que as viúvas se tornem seu despojo e para que saqueiem até mesmo os meninos órfãos de pai!

15 comentários:

Anônimo disse...

Penso que como critério para absolviçao ou condenação precisar essencialmente de duas testemunhas como se ter duas testemunhas sobre algo fosse garantia de confirmação de que algo é verdade ou mesmo por simples pretexto de ser precedente biblico é muito equivocado. Você pontuou bem, dependendo de fatos e evidencias circunstanciais bastaria sim o testemunho de uma só pessoa. ALX.

ExatoVerdade disse...

Lembremos que duas (e mais) testemunhas deram FALSO testemunho contra Jesus....

Jesus apelava que o Pai (Deus) também é Testemunha.
Jeová é o pai dos meninos órfãos....Deus testemunha por eles...

Apóstolo TDS disse...

Mais uma pérola encontrada pelo profeta TDS PV. Parabéns, irmão. Isso demonstra o quanto se pode achar de verdade acerca de ensinos ditos 'verdadeiros' propostos pelos do Corpo dos Governantes. A coragem cristã é o que faltava em nós crentes para 'percorrer as escrituras'. Agora que o espírito santo chama seus profetas, a coragem se espalha. Quantos mais Testemunhas de Jeová irá pará de ser apenas um pintor de parágrafos e fará o estudo pessoal de verdade?

convido todos nossos irmãos a derrubarem os homens maus de seus lombos - os do Corpo dos Governantes - e iniciem imediatamente seu 'percorrer das Escrituras', conforme profetizado por Daniel mas que por todos estes anos estes homens balaônicos têm nos proibido de exercermos nosso direito. Sejamos cristãos verdadeiros e não apenas uma imitação deles!

Parabéns irmão Paulo Vicentini. Esse negócio de duas testemunhas era uma medida pertencente aos que estavam 'debaixo de Lei' - da Lei carnal. Nós vivemos debaixo de outra Lei - "a Lei dum povo livre"; a "Lei do Cristo" que é baseada em espírito e não na carne. Quando homens maus tentam nos confinar a praticar a lei carnal, está nos conduzindo à carnalidade e, como consequência direta disso, ao desastre espiritual diante de nossos Deuses santos, Jeová.

Apóstolo TDS

ExatoVerdade disse...

Não alimento nenhum sentimento de ódio ou maldade por qualquer ser humano.

Combato mensagens erradas (seja da onde for) e não pessoas

Servidor Público disse...


Diante deste escândalo, eu pergunto ao Apóstolo TDS, a desassociação deve ou não existir no seio das TJ?

Ps: irmão PV, nota positiva por mais esta postagem. E por favor me diga também, a desassociação deve ou não existir no seio das TJ?

Atentamente,

Servidor Público
Romanos 15:15,16
spublicotds@gmail.com

ExatoVerdade disse...

Imitemos as ações do Mestre e Senhor Jesus Cristo:

Lucas 6:27 “Mas, eu digo a vós, os que estais escutando: Continuai a amar os vossos inimigos,+ a fazer o bem+ aos que vos odeiam, 28 a abençoar os que vos amaldiçoam, a orar pelos que vos insultam.+ 29 Àquele que te bater numa face,+ oferece também a outra; e a quem te tirar+ a tua roupa exterior, não negues nem mesmo a roupa interior. 30 Dá a todo o que te pedir,+ e daquele que te tirar tuas coisas, não [as] peças de volta.
31 “Também, assim como quereis* que os homens façam a vós, fazei* do mesmo modo a eles.+
32 “E, se amardes aos que vos amam, de que mérito é isso para vós? Pois até mesmo os pecadores amam aos que os amam.+ 33 E, se fizerdes o bem aos que vos fazem o bem, realmente, de que mérito é isso para vós? Até os pecadores fazem o mesmo.+ 34 Também, se emprestardes [sem juros]+ àqueles de quem esperais receber, de que mérito é isso para vós? Até mesmo pecadores emprestam [sem juros] a pecadores, para receberem de volta o mesmo.+ 35 Ao contrário, continuai a amar os vossos inimigos e a fazer o bem, e a emprestar+ [sem juros], não esperando nada de volta; e a vossa recompensa será grande, e sereis filhos do Altíssimo,+ porque ele é benigno+ para com os ingratos e os iníquos. 36 Continuai a tornar-vos misericordiosos, assim como vosso Pai é misericordioso.

Lucas 6:37 “Além disso, parai de julgar, e de modo algum sereis julgados;+ e parai de condenar, e de modo algum sereis condenados. Persisti em livrar, e sereis livrados.

Servidor Público disse...

Então caríssimo PV! Como entender e aplicar a seguinte recomendação apostólica: Eu vos escrevi na minha carta que cesseis de manter convivência com fornicadores,não [querendo dizer] inteiramente com os fornicadores deste mundo, ou [com] os gananciosos e os extorsores, ou [com] os idólatras. Senão teríeis realmente de sair do mundo.Mas, eu vos escrevo agora para que cesseis de ter convivência com qualquer que se chame irmão, que for fornicador, ou ganancioso, ou idólatra, ou injuriador, ou beberrão, ou extorsor, nem sequer comendo com tal homem.Pois, o que tenho eu que ver com o julgamento dos de fora? Não julgais vós os de dentro,ao passo que Deus julga os de fora? “Removei o [homem] iníquo de entre vós.” 1Cor.5:9-13TNM

Atentamente,

Servidor Público
Romanos 15:15,16
spublicotds@gmail.com

ExatoVerdade disse...

O contato que eu tiver com qualquer iníquo (quem não é iníquo???) será em prol de ganhar a pessoa, admoesta-lo a mudar de proceder. Os doentes precisam de médico. Eu sempre direi a Verdade ao próximo, quer ele goste ou não. Antes de ser expulso da sinagoga eu conversei com um desassociado..que havia largado a família...em vez de desprezar a existência dessa pessoa (nem mesmo o cumprimentando- como a regra da WT exige), eu falei francamente com ele - falei a verdade pra ele...

Mateus 7:1 “Parai de julgar, para que não sejais julgados; 2 pois, com o julgamento com que julgais, vós sereis julgados; e com a medida com que medis, medirão a vós. 3 Então, por que olhas para o argueiro no olho do teu irmão, mas não tomas em consideração a trave no teu próprio olho? 4 Ou, como podes dizer a teu irmão: ‘Permite-me tirar o argueiro do teu olho’, quando, eis que há uma trave no teu próprio olho? 5 Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu próprio olho, e depois verás claramente como tirar o argueiro do olho do teu irmão.

Lucas 6:37 “Além disso, parai de julgar, e de modo algum sereis julgados; e parai de condenar, e de modo algum sereis condenados. Persisti em livrar, e sereis livrados.

Mateus 7:12 “Todas as coisas, portanto, que quereis que os homens vos façam, vós também tendes de fazer do mesmo modo a eles; isto, de fato, é o que a Lei e os Profetas querem dizer.

Para um que se chame irmão e for fornicador:
"Arrependei-vos, o reino dos céu se tem aproximado"

Para um que se chame irmão e olhar para uma mulher lascivamente:
"Arrependei-vos, o reino dos céu se tem aproximado"

Eu levo em conta também o seguinte: "que se chame irmão" - é aquele no qual o espírito santo de Deus chamou


Kianba Uingui disse...

Se bem entendi sua explicação, o ir. PV, quer dizer que a remoção não deve ser feita 'com qualquer que se chame irmão, que for fornicador, ou ganancioso, ou idólatra, ou injuriador, ou beberrão, ou extorsor, nem sequer comendo com tal homem.'(1cor.5:9-13) [ou os que se recusam aceitar entendimentos mal concebidos do CG]È isso?

ExatoVerdade disse...

"remoção" ..depende do que vc entende como remoção.....eu não removo pessoas pecadoras...não sou O Juiz (eu também sou um pecador) ....eu as ajudo....sempre...nunca desisto delas....
Lembre-se...Paulo não falou de "remoção" institucionalizada....ele disse "da parte da maioria"

Apóstolo TDS disse...

A remoção deve acontecer por estas coisas, conforme orientação apostólica. Porém, não concordo com expulsões tais como a que aconteceu com o irmão PV, que discordou de ensinos que são claramente antibíblicos. Também cito o exemplo do irmão Sebastião Ramos, de Fortaleza, CE. Ele abriu um blog e passou a divulgá as verdades ali, mesmo sendo a favor dos ensinos oficiais de nossa religião. Acontece que os do Corpo dos governantes desassociam 'qualquer um que se chame irmão mas que desconfia das "verdades" reveladas por eles'.

Aprovo a desassociação de "fornicadores". Mas o que é um fornicador, de acordo com a Bíblia? Difere do conceito dos do Corpo dos governantes e, por causa disso, discordo também. Um fornicador bíblico é aquele irmão que faz o que definiu nosso irmão ungido Eduardo Jr, em seu blog. Acesse aqui.

entretanto, embora discorde parcialmente de algumas coisas, concordo com outras. Entretanto, talvez seja o caso de mais coisas serem desvendadas e explicadas. Como não tive tempo para examinar todos os contextos, permaneço parcialmente concordando (assassinos, pedófilos e outras transgressões não somente devem ser desassociados os seus praticantes como também entregues às autoridades imediatamente) e parcialmente discordando.

Obrigado por me chamar ao debate, irmão Kianba Uingui

Apóstolo TDS

ExatoVerdade disse...

Sim....existem aberrações "sem afeição natural" ...e destes afasta-te.

Mas o ostracismo generalizado cultivado por Betel...não é Bíblico .

ExatoVerdade disse...

Por exemplo (real):
Eu encontrar um fornicador e não poder admoesta-lo? Fingir simplesmente que ele não existe? Despreza-lo como um "morto" inexistente?

Quando eu o encontrei, eu lhe disse: "Ajuste sua vida e siga o caminho de Jesus Cristo. Não desista de servir a Deus, lute contra o pecado - todo praticante de pecado é escravo do pecado - Cristo nos chamou à liberdade"

Será que eu tive convivência com ele???? Será que seria amoroso eu considera-lo como "morto"?

http://exatoverdade.blogspot.com.br/2012/11/promovendo-luz-na-escuridao.html

O CG promove ações desequilibradas ...torna os seus seguidores cegos..desequilibrados .... falta-lhes Amor.

Apóstolo TDS disse...

É exatamente isso mesmo o que o ostracismo Deles produz - desamor. Os Nardones, por exemplo. Eles mataram sua própria filhinha. Se eles fossem TJ's teriam de ser desassociadas e os anciãos deveriam ser os primeiros a mandarem eles para a cadeia, denunciando-os. Mas os do Corpo dos Governantes, agindo como um louco age - como o Balaão, por exemplo -, seriam bem capazes de os acolher e atá promovê-los a exemplos a serem seguidos na fé. Transformariam-nos em pais amorosos, que 'enviaram sua filhinha para servir a Jeová no templo celestial'. Acha extranho o que acabei de dizer? mas não é! Afinal, é exatamente isso o que fizeram e fazem com um crápula de mesma categoria: Jefté. Você tem conhecimento do quão nojento isso é? Nós, as Testemunhas dos Deuses Santos, constituímos o único grupo cristão que denunciou e 'desassociou' Jefté.

Se sua religião acolhe Jefté, transformando-o em benfeitor; homem de fé, então poderá acolher os Nardones e, também, todos os demônios.

Apóstolo TDS

Apóstolo TDS disse...

Sobre esta questão, depois de ter-se passado quase 20 dias, nada de uma só palavra do A2, membro do Corpo de Anciãos da "associação mundial dos irmãos". Por que o A2 nada diz acerca de os do Corpo dos Governantes acolher crápulas do calibre dos Nardones? Será que Jefté é um 'santo pai, um exemplo maravilhoso a seguir de perto', como define nossos homens balaônicos? É aqui que o bicho pega!

Apóstolo TDS