terça-feira, 26 de junho de 2012

Jerusalém...é a cidade do grande Rei


Mateus 5: 35 "nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei."

"Jerusalém...é a cidade do grande Rei" 
Essa frase de Jesus, embora curta, possui profundas implicações em relação ao ensino de 1914.
Medite no seguinte: O que representa a "cidade de um grande Rei (Jeová)" ? Não representaria o Governo ou Reino deste Rei?
Em termos modernos, seria o mesmo que dizer: Mónaco é a cidade do rei.
O que representa a cidade de Mónaco? Representa o governo ou reino do rei de Mónaco - Albert II (http://en.wikipedia.org/wiki/Monaco)

Portanto quando Jesus diz que Jerusalém é a cidade do grande Rei Jeová, é porque Jerusalém representava o Reino de Jeová, representava o Reino de Deus na terra. Não é à toa que ela era chamada de "cidade santa" ou "lugar santo". (Mateus 4:5, Lucas 4:9, Mateus 27:53)
Portanto não é correto afirmar que o Reino de Deus deixou de ser representado na terra após 607 AEC como sugere o ensino de 1914. Muito pelo contrário, não devia-se nem jurar por Jerusalém, pois conforme Jesus ensinou-nos, naquela época, ela era a cidade do Grande Rei - a representação terrestre do Reino de Jeová



Leia também
Dissertação sobre parousia e 1914

Nenhum comentário: