quarta-feira, 20 de junho de 2012

Nosso sítio - Nossa casa

Semana passada um irmão de fé dirigiu-se até a mim dizendo que eu deveria ser desassociado ou excomungado pelo fato de ter esse sítio.

Gostaria de tecer alguns comentários sobre isso pois eu realmente não gostaria de ser desassociado.

Alguns meses atrás, quando ainda possuía o privilégio de realizar discursos na congregação, eu fiz uma parte sobre “redes sociais”.

Em determinado ponto durante minha explanação, eu disse as seguintes palavras:

O teu espaço na Internet, seja por meio de uma rede social, blog, etc – é a sua casa, é sua “home”-page , é o seu sítio – o seu site”
Quem manda em sua casa é você
Você é quem permite a entrada em sua casa ou adiciona como amigo uma outra pessoa”
Ir até a página ou “casa” de alguém é decisão sua..é o mesmo que ir até a casa de outra pessoa”

Ou seja, nosso site na Internet está debaixo de nossa jurisdição – é uma extensão de nossa “home” ou “sítio” ou “casa” ou “meu espaço” ou myspace. É o nosso canto ou quadrado.

Assim como nossa casa no mundo real possui endereço, nossa casa “digital” também possui endereço.
Assim como uma pessoa que deseja falar conosco vai até a nossa casa “física”, a pessoa que deseja conversar conosco em modo digital também precisa ir até a nossa casa ou homepage ou sítio ou site ou página.
Nós não levamos a nossa casa até a pessoa que deseja se comunicar conosco, é a pessoa que vem até a nossa casa. É decisão dela, não nossa. É ela que utiliza o carro ou navegador para ir até a nossa casa.

Inclusive nós podemos ter várias casas: na cidade, no campo, na praia, no twitter, no facebook, no blogspot ,etc.
Todas elas compartilham de pelo menos uma característica: possuem um endereço único.

Assim, para todos os efeitos, ir até a minha “casa digital” é equivalente a ir até a minha casa de alvenaria. Exige que o visitante dirija seu carro ou seu navegador até a minha casa. Exige a ação não do dono da casa, mas do visitante.

Deveria alguém ser desassociado por ter uma casa, seja ela da forma que for? Creio que ter uma casa ou site ou sítio ou fazenda ou twitter ou facebook - não importa o lugar (cidade, campo,praia, internet) ou forma em que essa casa é feita (alvenaria, madeira,código digital) – não seja base para desassociação.

Em nossa casa, tanto “física” como “digital“ nós expomos nossos conceitos e ideias.
Se alguma pessoa visitar a nossa casa, tanto física como digital, ela saberá daquilo que nós pensamos.
Note porém que ninguém é coagido ou forçado a nos visitar, e isso em nenhuma de nossas casas. Se alguma pessoa vem até nossa casa, isso dependeu da ação dela, não da nossa.
Em nossa casa, as pessoas que entram nela tem todas as informações que são relevantes em relação à nossa pessoa. E se por algum engano, talvez um endereço errado, ela acabar tocando a campainha de casa errada, basta ir embora. A porta de saída está a um click ou apenas alguns passos.

Atenciosamente,

Paulo 


Nenhum comentário: